Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

17/12/2007 07:00

Manoel Afonso: "política só tem a porta de entrada"

Manoel Afonso

“Ah! Se arrependimento matasse...”

O aviso vai para aqueles que estão pensamente em concorrer a cargo eletivo em 2.008. Infelizmente na política ainda não foi construída a porta de saída. Quem entra nela fica eternamente prisioneiro ou refém como queira.
Na minha caminhada profissional ouvi as mais diferentes motivações que levaram esse ou aquele a ingressar no fantasioso e sedutor universo político. Vai da vaidade pessoal, vingança, ociosidade e até a ingenuidade – quando se é usado por outros mais inteligentes. Também ouvi os lamentos, e que não foram poucos, daqueles que tiveram a família desagregada. Muitos perderam o pouco ou o muito que tinham; alguns perderam tempo e só uma minoria se encaixa no rol daqueles que se deram bem, “sem direito a reclamar da sorte”. O amigo leitor, se não é o próprio personagem dos exemplos citados, pelo menos conhece alguns deles ao seu redor. E é bom ficar esperto! Em política não cola o papo de que “comigo é diferente”.
Impressiona como a “mosca azul” não perdoa ninguém. De repente, como num passe de mágica, o cidadão pacato – quase que anônimo, se transforma em político com direito a sonhar com a Câmara e Prefeitura. O que falta a esse tipo de candidato é honestidade com ele próprio. Olha para o espelho perguntando “existe alguém mais bonito do que eu?” Acha que todos os seus parentes - mesmo aqueles que ele não visita - vizinhos, compadres e velhos conhecidos da família têm obrigação de dar-lhe o voto. Aí confunde alhos com bugalhos! Ele pode ser bonzinho, boa gente, mas não é talhado para a vida pública. O grande Rui Barbosa, por exemplo, intelectual de reconhecida capacidade, advogado brilhante, tentou várias vezes sem êxito chegar à presidência da República.
Há quem diga: a política é igual o jogo de cartas. Quem está ganhando – empolgado - acha que vai ficar sempre na mesa faturando. Quem perde fica doidinho esperando a virada. Gasta o último centavo, toma emprestado se puder, para tentar ganhar.
Claro que a política é um jogo. Claro que existe o fator sorte. Mas é evidente que outros fatores contam para o sucesso. Alguns entram na política por acaso, sem grandes pretensões, e conseguem chegar ao topo. Outros se preparam, traçam planos, mas acabam sucumbindo no meio da jornada.
E o aviso final: sem dinheiro, carisma, algum tipo de esquema ou estrutura, não se vai a lugar algum na política. Mesmo nas pequenas cidades a política romântica deu lugar ao profissionalismo. Para alguns bom negócio...para muitos um desastre. Pense nisso! Quem avisa...

Manoel Afonso

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)