Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

08/12/2014 08:51

Mãe e filhos passam 6 meses orando ao lado de cadáver do pai tentando ressucitar

Gadoo

Uma família passou seis meses orando ao lado de um cadáver em uma tentativa de que ele ressuscitasse.

Peter Wald, de Hamilton, no Canadá, e sua esposa, Kaling, tinham seis filhos, e viviam em uma modesta residência. A família possuía uma van repleta de mensagens religiosas, e distribuía alimentos a desabrigados além de dar abrigo no quintal de casa para os moradores de rua.

Mas, acreditando que Deus sempre resolveria os problemas, Peter, de 52 anos, evitou visitar o médico por conta de sua diabetes. Ele acabou entrando em coma e morreu na casa da família.

O mais incrível é que, ao invés de chamar a autoridades para realizarem o funeral, Kaling e seus cinco dos seis filhos resolveram ficar na casa para rezar para a ressurreição de Peter.

Kaling Wald passou seis meses orando ao lado do corpo do marido falecido, Peter, juntamente com seus filhos, em tentativa de fazer com que corpo pudesse ressuscitar.

Kaling cobriu o corpo de Peter com dois cobertores, fechou a porta do quarto e se trancou com as crianças. Ela selou a janela, a porta e todas as aberturas possíveis com fita adesiva.

Vizinhos perguntaram a Kaling sobre o paradeiro de Peter, e ela simplesmente respondia que estava “nas mãos de Deus”.

Quase seis meses depois o xerife local visitou a residência por conta de um aviso de despejo, já que o casal não pagava mais a hipoteca.

A mulher sabia que ia ser expulsa, e já havia até mesmo embalado seus pertences, incluindo Peter. Peter estava muito decomposto no momento em que o xerife o encontrou.

Na última segunda-feira (01), Kaling, de 50 anos, se declarou culpada de não notificar a polícia ou ao juiz que o marido tinha morrido devido a uma doença que não estava sendo tratada por um médico. Esta é a primeira condenação conhecida do tipo no Canadá.

A mulher recebeu 18 meses de liberdade condicional e foi obrigada a procurar aconselhamento sobre saúde pública.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)