Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

24/02/2006 07:17

Língua portuguesa, inculta e bela, por Alcides Silva

Alcides Silva

Megassena

A quase unanimidade dos jornais desta última quinta-feira antevéspera de carnaval noticiou que “somente um apostador, do Paraná, acertou os números da mega-sena, sorteados na quarta-feira em Corumbá, no Mato Grosso do Sul. O paranaense vai receber um prêmio de R$ 26.132.814,65. As dezenas sorteadas foram: 12, 16, 28, 29, 47 e 50”.
Bela bolada; invejo-o na sorte, se bem que não costumo participar de jogos de azar. O que me preocupa aqui é que vi na notícia a palavra megassena escrita com os dois elementos que a compõem – mega e sena -, unidos por hífen.
No meu entender não está correto.
Em palavras compostas pelos prefixos mega, mini, micro, macro ou maxi jamais se usa hífen: megalegoria, megainsvestidor, megassena, megassismo (terremoto de grande intensidade), minissaia, maxicasaco, microcéfalo (cabeça pequena), maxidesvalorização, microcomputador, microempresa, microprocessador, microssaia, minibiblioteca, maxissaia (aquela que chega ao tornozelo), macroeconomia, macrorregião, macrossomia (dimensão exagerada do corpo), microrregião, minissaia, minivestido, minicomício, miniovo, minirreforma, dentre outras.
O hífen, sinal gráfico representado por um pequeno traço (-), é usado:
1 – para ligar os elementos de palavras compostas ou derivadas por prefixação: ex-diretor; couve-flor; pré-escola; super-homem;
2 – para unir pronomes átonos a verbos: deram-me, amei-a, far-lhe-ei; e
3 – para no fim da linha, separar as palavras em duas partes: candida-to, candi-dato, can-didato.
O emprego do hífen é meramente uma convenção. Não tem justificativa lingüística.
Um princípio estabelecido pelo “Formulário Ortográfico”, da Academia Brasileira de Letras, determina que “só se ligam por hífen os elementos das palavras compostas em que se mantém a noção de composição, isto é, os elementos das palavras compostas que mantém a sua independência fonética, conservando cada uma sua própria acentuação, porém formando o conjunto, perfeita unidade de sentido”.
Assim como não admito a tal ‘mega-sema’, não me desce o imposto ‘santa-fé-sulense’.
Há algumas ‘regrinhas’ sobre o uso desse ‘tracinho separador’.
Assim, deve-se empregar o hífen:
a – nas palavras compostas, cujos elementos perderam sua significação própria: água-marinha, arco-íris, bel-prazer;
b – nos vocábulos cujo primeiro elemento seja de forma adjetiva: luso-brasileiro, latino-americano, econômico-financeira;
c - nos compostos com os radicais pan e mal: pan-americano, mal-educado, mal-humorado;
d – nos termos compostos por bem, quando o elemento seguinte tem vida autônoma: bem-amada, bem-aventurança;
e – nas palavras compostas com sem, além, aquém, recém; sem-cerimônia; além-mar; recém-formado;
f – nos vocábulos formados pelos prefixos auto, contra, extra, infra, intra, neo, proto, pseudo, semi, supra e ultra só se usa o hífen quando se lhes segue palavras começadas por vogal ou pelas consoantes h, r ou s.
Desta maneira devem ser escritos os exemplos a seguir: auto-análise, auto-acusação, auto-escola, auto-elogio, auto-hemoterapia (tratamento com injeções do próprio sangue do doente), auto-instrução, auto-ataque, contra-reforma, contra-regra, contra-senso, extra-aula, extra-escolar, extra-humano (exceção é o adjetivo extraordinário, consagrado pelo uso), infra-assinado, pseudo-revelação, semi-selvagem, supra-excitante, ultra-sensível, ultra-som, etc. Fora desses casos, esses prefixos se unem à outra palavra diretamente, sem utilização do hífen. Assim escrever-se-á sempre autofagia, contramão, contracapa, semibárbaro, suprapartidário, ultravioleta, etc.
Lembre-se: quando a prefixação se iniciar pelos elementos mega, mini, micro ou maxi jamais se utilizará o hífen, mesmo que a palavra seguinte comece com vogal ou com as consoantes h, r ou s.
O assunto não se extingue aqui.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)