Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

05/03/2008 13:46

Liminar livra advogados de nova medida contra sonegação

Aline dos Santos/Campo Grande News

A Receita Federal não poderá solicitar informações fiscais de advogados de Mato Grosso do Sul com base na instrução normativa 802, que determina envio de dados quando a movimentação financeira de pessoa física ultrapassar R$ 5 mil em seis meses. Nesta quarta-feira, decisão liminar do juiz substituto Ronaldo José da Silva, da 2ª Vara de Justiça Federal, determinou a “abstenção da Receita Federal em solicitar informações”.

Na prática, a instrução normativa foi o instrumento adotado para identificar sonegação fiscal, crime muito praticado no Brasil, após o fim da cobrança da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira). De acordo com o presidente da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil), Fábio Trad, o mandado de segurança contra a Receita Federal foi pedido porque a instrução normativa viola a constituição federal, que assegura o sigilo bancário.

“A Receita não pode partir do pressuposto que todos sonegam”, justifica Trad. Segundo ele, quando houver indício de sonegação, o sigilo bancário deve ser quebrado por via judicial. A liminar da justiça federal também abrange as associações de advogados. Para as demais pessoas - aquelas que não são advogadas, mas se sentem prejudicadas pela instrução normativa da Receita - a liminar abre caminho para contestar o instrumento fiscalização. “Para se livrar da ‘bisbilhotice’, a pessoa pode recorrer à justiça”, reforça. Ainda cabe recurso à decisão.

No país, o Ceará já conseguiu decisão semelhante à obtida hoje pela OAB/MS. Em âmbito federal, o conselho da Ordem dos Advogados do Brasil contesta a constitucionalidade da instrução normativa no STF (Supremo Tribunal Federal).


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)