Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/02/2006 07:03

Leia a íntegra do Café com o Presidente

ABr

Luiz Fara Monteiro: Bom dia amigos em todo o Brasil. Eu sou Luiz Fara Monteiro e começa agora mais uma edição do Café com o Presidente. Nós estamos a bordo do avião presidencial Santos Dumont. Estamos acompanhando a viagem feita pelo presidente Lula ao continente africano. Bom dia, presidente.

Presidente Lula: Bom dia, Luiz. Bom dia, ouvintes do programa Café com o Presidente. É uma alegria poder conversar com o povo brasileiro quando estou voltando de uma viagem muito proveitosa para o Brasil. O primeiro país visitado foi a Argélia. A Argélia era importante fazer a visita porque é o país que o Brasil mais importa petróleo, portanto, nós temos um déficit na balança comercial com a Argélia, praticamente de US$ 2,5 bilhões. É preciso diminuir esse déficit comercial.

Luiz Fara Monteiro: Foi feito um acordo também com a Argélia na área fitossanitária. Isso é importante, por exemplo, para carne brasileira, para os produtores de carne brasileira?

Presidente Lula: É importante porque eu fiz um apelo ao presidente Bouteflika, mostrando para ele que não tinha nenhum sentido suspender a carne brasileira porque o Brasil é um território muito grande. Nós temos 200 milhões de cabeças de gado. E se tem um foco de febre aftosa num local, numa região, o governo brasileiro trata de isolar aquela região para continuar vendendo carne para os nossos compradores.

Luiz Fara Monteiro: Depois da Argélia, o senhor seguiu para o Benin e Botsuana, onde acordos importantes também foram firmados. Como é que o Brasil pode ajudar esses dois países, presidente?

Presidente Lula: Olha, primeiro, dizer ao povo brasileiro que o Benin me emocionou demais porque nós fomos visitar o Portal Sem Retorno, que era por onde os escravos saíam para vir para o Brasil, e também visitar o mesmo lugar que eles retornaram já depois do fim da escravidão no Brasil. Mas, sobretudo, tive a oportunidade de conhecer os descendentes da família Silva, pessoas que retornaram do Brasil com o sobrenome Silva, e tem um grupo que cuida da relação com o Brasil, que cuida de guardar as memórias do Brasil e tem um museu, que foi uma coisa extremamente importante. Também fizemos acordos na área do esporte e na área da saúde, sobretudo na área da saúde para curar a aids. O Brasil tem um dos melhores programas de combate à aids e naquilo que o Brasil puder ajudar, naquilo que o Brasil puder ajudar, não apenas com remédio, mas organizar com transferência de conhecimento, nós vamos fazer porque nós achamos que é obrigação de um país que pode ajudar os países que podem menos do que nós.

Luiz Fara Monteiro: Esse é o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Agora, a última escala da viagem foi a África do Sul, onde aconteceu a reunião da Governança Progressista, vários países participaram - Coréia, Suécia. O senhor inclusive encontrou-se com o primeiro-ministro britânico, Tony Blair. O que foi discutido nesse encontro?

Presidente Lula: Primeiro, eu tinha conversado com o presidente da África do Sul para que nós fizéssemos uma reunião para discutir os acordos que estão sendo discutidos na Organização Mundial do Comércio (OMC) e conversei com o primeiro-ministro, Tony Blair, ainda na Inglaterra, por telefone, e fizemos uma reunião. Foi uma reunião muito interessante porque todos nós estamos convencidos de que o acordo de comércio, sobretudo na área de agricultura, precisa tratar com muito carinho a situação dos países mais pobres. Eu não estou falando no Brasil, que é competitivo na área da agricultura, que é competitivo em várias áreas de produtos manufaturados. Eu estou falando de países pobres que têm, como o Benin, por exemplo, apenas o algodão, como fonte de geração de riqueza e de exportação. Nós precisamos garantir que esses países tenham o reconhecimento dos seus produtos nos países ricos e que esses países ricos tirem os subsídios dos seus produtos para comprar produtos dos países pobres. Uma outra coisa importante discutida foi um tema que eu introduzi na questão de uma nova matriz energética na área de combustível.

Luiz Fara Monteiro: O biodiesel brasileiro pode entrar nessa discussão aí?

Presidente Lula: O biodiesel brasileiro e o álcool, Luiz. Primeiro, porque o Brasil é imbatível na produção de álcool.Temos tecnologia e já estamos exportando e poderemos exportar muito mais. Não apenas exportar o produto acabado, mas poderemos fazer parcerias de usinas brasileiras com usinas de países pobres. Eu fiz questão de dizer também que o Programa do Biodiesel é um programa para ajudar os países pobres. Por que? Os países ricos podem escolher um país pobre, podem financiar tecnologia, podem mandar fábrica, mandar biodiesel lá e eles comprarem o biodiesel para utilizar nos seus caminhões, nos seus ônibus, nos seus carros. Portanto, eu acho que a sorte está colocada. Acho que há um avanço, uma percepção de que este século 21 é o século em que nós precisamos elevar a participação dos países pobres no comércio mundial, no conhecimento científico e tecnológico. Quem tem que fazer isso são países que podem. Da minha parte, eu posso dizer ao povo brasileiro que naquilo que o Brasil puder fazer para ajudar um país menos favorecido, que o Brasil, fiquem certos, não faltará com a sua solidariedade a um país irmão.

Luiz Fara Monteiro: Obrigado, presidente e até a próxima semana.

Presidente Lula: Obrigado a você, Luiz.

Luiz Fara Monteiro: O Café com o Presidente fica por aqui. Nós voltamos na segunda-feira que vem. Obrigado pela sua companhia e até lá.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)