Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/08/2006 10:13

Leia a coluna Amplavisão, por Manoel Afonso

Manoel Afonso

NA TELA. Claro que o desempenho no horário eleitoral é importante. É como vender um produto: tem que ter boa imagem, aliada a qualidade exigida. Neste período o eleitor vai tirando suas conclusões finais.

DETALHE. O horário é do partido. A Justiça não interfere. O critério às vezes é duvidoso: pode atender mais às conveniências de alguns, prejudicando outros de menor expressão. Mas a chiadeira morre nos bastidores.

DESAFIOS. Os candidatos à Câmara do PDT com apenas 3,08 minutos por dia e os candidatos à Assembléia com 2,14 minutos. Magro também o tempo de Schimidt para o Senado: 00,44 segundos em cada bloco.

CONCORRENTES ao Senado, Marisa e Egon têm bom tempo. Não podem reclamar neste sentido. A primeira com direito a dois blocos de 4,07 minutos cada, enquanto ele com 3,08 minutos em cada exposição.

COMPLICADO o horário para os candidatos à Assembléia. É que André e Delcídio são apoiados por candidaturas de várias coligações e cada uma delas tem seu tempo para mostrar seus postulantes. Presume-se.

VEJAMOS: As duas coligações que apóiam Delcídio totalizam 5,90 minutos, enquanto as três coligações em prol de André somam 9,64 minutos. O pessoal terá que imitar o Enéas para deixar sua mensagem.

DUREZA. A visibilidade dos candidatos prejudicada com o rigor da Lei. Parece que os adesivos nos carros seria a saída mais pratica e barata. Pela falta de tesão dos eleitores, são poucos os veículos adesivados até aqui.

ELEIÇÕES. 295 candidatos irão participar, sendo 242 homens e 53 mulheres; 151 deles com curso superior. Advogados (28), vereadores (26), médicos (14), professores (10), engenheiros (9) lideram as atividades.

CANDIDATOS à Assembléia é que não faltam, graças a fartura de siglas. André, por exemplo, agregou 74 deles de 11 partidos: PMDB, PFL, PSDB, PMN, PAN, PSC, PPS, PT do B, PRTB, PL e PTC.

NA DISPUTA para a Câmara, André montou duas coligações. A primeira com 21 nomes do PMDB, PSDB, PPS, PSC, PMN, PFL e PL. A segunda, tem apenas 7 candidatos, do PRTB, PT do B, PAN e PTC.

1-FUTUROLOGIA. Para a Assembléia, a coligação do PMDB, PSDB e PFL, com 31 candidatos é considerada a “mais pesada”, ou seja, a mais difícil. Nela, muitos nomes tradicionais e figuras promissoras.





2-FUTUROLOGIA. Ainda para a Assembléia, a situação seria mais otimista na coligação formada pelo PMN, PAN, PSC, PPS, PT do B e PRTB. Idêntica a situação na coligação integrada pelo PTC e PL.

SUPONDO que do colégio eleitoral, excluídos brancos, nulos e abstenções, restem 1 milhão e 200 mil votos, o quociente eleitoral para a Assembléia seria de 50 mil votos. Esse calculo dá insônia em muita gente.

DELCÍDIO. Apoiado por 30 candidatos à Assembléia da coligação PT/PTB e 38 da coligação integrada pelo PSB, PP, PC do B, PHS, PTN e PRP, que juntos com o PT e PTB tem 23 nomes para disputa da Câmara.

“SEM TERRA”. Na saída da capital para Três Lagoas há dezenas de barracos deles fechados. Os falsos acampados, moradores na cidade, avisados por celular, só aparecem no dia de receber a cesta básica. Depois somem.

O GOLPE ocorre em outros locais do Estado, onde só ficam alguns acampados, como espécie de guardas. Esse um dos argumentos de André para por fim a essa farra paga com o dinheiro do contribuinte.

JORGE MARTINS. Currículo 10. Presta serviços ao Estado desde l982 nas mais diferentes áreas. Discreto, não confirma participação no “Governo André”, mas sua desistência da reeleição sinaliza isso.

POSTURA. Jorge acha que o técnico não pode ser vergar à política. Para ele o político sempre dá um jeitinho para atender interesses, enquanto o técnico é inflexível, atua com números, dados, leis, receita e orçamento.

KATATAL. Boas as chances deste suplente ficar em definitivo na Câmara de Campo Grande. Basta que Alex, professor Rinaldo ou Ribeiro se elejam para a Assembléia. Katatal obteve 3.575 votos para vereador.

RINALDO. Elegeu-se vereador em 2.004 com 5.266 votos no obscuro PT do B. Dois anos depois tentou a Assembléia conquistando 9.025 votos. Uma progressão de 3.759 votos que deve ser levada em conta.

JOÃO GRANDÃO. Pífia a sua declaração (ou confissão?) pública. Delcídio quer fritá-lo. A pecha de sanguessuga é grave. Porque não fala à imprensa numa coletiva? E o Jamil Naglis, tomou Doril! Agora entendi...

ESSAS MULHERES... Duas Delegadas de Polícia, Sidnéia (PDT) e Vilma (PSDB) tentam a Assembléia. Cada qual tem seu estilo e méritos, portadoras do jeito especial feminino de fazer política. Duas gracinhas.


*Coluna sob a responsabilidade de Manoel Afonso, comentarista da TV Record

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)