Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

11/12/2010 18:57

Laboratório de refino de cocaina funcionava dentro do "Cadeião" de Cáceres

João Arruda, 24horasnews

Não bastasse a localização do município, situado na fronteira com a Bolivia, o que faz da cidade, uma das principais rotas de entrada de drogas no Brasil, Cáceres conseguiu “produzir” mais uma situação. Nesta semana uma varredura da Policia Militar, coordenada pelo tenente Gean Lima com apoio de agentes prisionais realizada na parte interna da Cadeia Publica, foi descoberto um mini-laboratorio voltado para o refino de pasta base. Além de apreensão de produtos químicos, 27 aparelhos celulares com igual quantidade de chips e de carregadores.

No total 1,5 quilo de pasta base, que após o processamento poderia se desdobrar em quase 3 quilos de cocaína para o consumo dos usuários. Sem contar o subproduto gerado no refino, que se trata do poderoso “crack”, negociado a um preço bem mais inferior que o refinado, segundo um dos policiais que tomaram parte da ação dentro do “Cadeião”.

A apreensão provocou surpresa entre as autoridades da área de fronteira: há quase seis meses a Força Nacional, a Policia Federal, Marinha e Exercito exercem junto ao Grupo Especial de Fronteira e a Polícia Rodoviária Federal, uma Força Tarefa nas principais estradas com as rodovias federais 070 e 174, com vultosas apreensões. Ainda assim dentro da unidade prisional da cidade, um laboratório funcionando a pleno vapor.

De acordo com o comandante da PM Jadir Metello da Costa, faz-se necessário um melhor equipamento de vigilância na parte externa e interna da Cadeia Publica de Cáceres. Lá estão encarcerados cerca de 500 presos, mas a capacidade é de apenas 164, ou seja está com uma lotação quase três vezes maior.

Um conceituado advogado criminalista ao ser procurado por uma mãe de viciado que foi preso recentemente, acusado de furto, revelou a genitora do detento. “Xi, dona, lá dentro é que tem droga à vontade“ -contou. Tanto o advogado quanto a mãe do preso preferem não ter seus nomes revelados.

Durante toda a semana, a repercussão sobre a apreensão de mais de 1 quilo de pasta base no Cadeião, foi alvo de diversas indagações, como de qual meio essa considerada quantia de entorpecente foi parar dentro das celas, tendo em vista que revista é rigorosa tanto pelos agentes prisionais quanto no controle de entrada dos advogados e visitas de parentes.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)