Cassilândia, Domingo, 22 de Outubro de 2017

Últimas Notícias

26/05/2014 12:35

Justiça condena irmãs que “mataram” marido fictício para receber pensão

Aline dos Santos, Campo Grande News

A Justiça Federal condenou duas irmãs – Vera Sueli Lobo Ramos e Roseli Darlene Ferreira Lobo - que inventaram um marido fictício para receber pensão do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) em Campo Grande.

 

Conforme a assessoria de imprensa do MPF (Ministério Público Federal), autor da denúncia, elas foram condenadas ao ressarcimento de R$ 39.254,93, multa de cinco mil reais para cada, além do impedimento de contratar com o poder público e terem seus direitos políticos suspensos por cinco anos. Vera é ex-servidora do INSS.

Em 2002, a então servidora, que era responsável pela aprovação de aposentadoria, concedeu benefício previdenciário por morte em favor de sua irmã. O falecido fictício criado para a fraude, João Antonio Lobo, seria o marido de Roseli. A pensão foi paga por sete anos e cinco meses.

O golpe foi descoberto quando Hélio Ferreira da Silva procurou o INSS para solicitar benefício previdenciário. Na checagem dos documentos, o sistema da autarquia indicou que ele estava morto e que seu nome seria João Antonio, o fictício marido de Roseli.

Na fraude, foi usado o Número de Identificação do Trabalhador de Hélio e de uma terceira pessoa, Luzia Rodrigues Pereira. O registro desta última foi utilizado em nome de Roseli. Na ocasião, Vera foi demitida.

A ex-servidora já foi acusada pelo mesmo crime há alguns anos. Ela concedeu benefício de pensão por morte a uma pessoa, usando documentos falsos. O prejuízo dessa fraude foi de R$ 7.996,35.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 22 de Outubro de 2017
Sábado, 21 de Outubro de 2017
10:00
Receita do dia
Sexta, 20 de Outubro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)