Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

17/04/2013 08:48

Juiz realiza primeiro júri digital da Comarca de Paranaíba

TJMS
Juiz realiza primeiro júri digital da Comarca de Paranaíba

Homicídio doloso e consumado, com três qualificadoras. Foi neste cenário jurídico que o juiz Cássio Roberto dos Santos, titular da Vara Criminal de Paranaíba, realizou o primeiro júri digital da comarca.

Para o juiz, o sistema segue a linha destinada à digitalização dos processos e atende a nova era na qual o Poder Judiciário ingressou. O representante do Ministério Público que atuou no julgamento acredita que o sistema facilitou a inquirição das testemunhas, na medida em que as peças processuais podiam ser demonstradas para as pessoas que estavam sendo inquiridas, ao mesmo tempo em que eram visualizadas pelos jurados.

“Questionei os jurados sobre a impressão que tiveram do novo sistema e a maioria respondeu que prefere a nova forma de trabalho, pois facilitou o acesso às peças do processo e puderam compreender melhor os fatos discutidos. A impressão que tive também foi essa, pois aparentemente os jurados demonstraram mais interesse por terem acesso a cada peça mencionada, por meio da projeção feita na sala. Acredito que a digitalização dos processos chegou para facilitar e democratizar ainda mais a prestação jurisdicional. Penso que em relação ao júri reforça-se a garantia da soberania prevista na Constituição Federal”, começou o juiz.

Um detalhe importante: o datashow, equipamento instalado e utilizado na primeira sessão de júri digital, possibilitando a projeção das peças do processo para visualização dos jurados, da defesa e do Ministério Público, foi adquirido com recursos do Conselho da Comunidade, por meio de doações oriundas da Vara Criminal.

Saiba mais – O primeiro processo no Tribunal de Júri sob formato digital pode ser identificado pelo nº 0001360-23.2011.8.12.0018, tendo V.A.O. como réu e J.R.N. como vítima.

O crime ocorreu no dia 27 de fevereiro de 2011 e, de acordo com o juiz, os fatos envolveram crime passional e diversas teses levantadas pela defesa em plenário, dentre as quais legitima defesa, inexigibilidade de conduta diversa e privilégio.

O processo tramitou no formato físico, porém foi digitalizado para a realização do julgamento em Plenário do Tribunal do Júri.

Autor da notícia: Secretaria de Comunicação Social - imprensa@tjms.jus.br

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)