Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

03/09/2009 18:05

Juiz manda Estado pagar FGTS aos professores convocados

Edivaldo Bitencourt, Campo Grande News

O juiz da Vara de Fazenda Pública e Registros Públicos de Corumbá, Eduardo Eugênio Siravegna Júnior, determinou ao Governo do Estado o pagamento de FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) aos professores convocados, contratados sem concurso público. A medida poderá contemplar cerca de 8 mil profissionais em Mato Grosso do Sul, mas cada um deverá ingressar com ação cobrando o pagamento do benefício na Justiça.

O magistrado considerou nulos os artigos 19 e 20 da Lei Complementar 87/2000, e a contração sem concurso público de professores da rede estadual de ensino.

Ele julgou parcialmente procedente ação trabalhista contra o Governo estadual. Os docentes pediram o pagamento de 8% de FGTS, que deveria ser calculado sobre o incentivo noturno de educação e regência de classe.

Os professores argumentaram que o Governo estadual convoca os trabalhadores nos períodos de fevereiro a junho e de agosto a dezembro para evitar o pagamento de férias e os demais meses.

O Governo alegou que as relações jurídicas não é uniforme, com alguns tendo contratos por períodos mais longos que outros. A Justiça do Trabalho reconheceu a competência da Vara de Fazenda Pública julgar o processo.

Ele determinou que o Tribunal de Contas do Estado e o MPE (Ministério Público Estadual) acompanhem o caso para calcular o valor da indenização do FGTS a ser pago aos professores convocados.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)