Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

07/03/2008 07:17

Jobim descarta presença das Farc no Brasil

Nielmar de Oliveira /ABr

Rio de Janeiro - O ministro da Defesa, Nelson Jobim, garantiu ontem (6) que não há a “menor possibilidade” de que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) mantenham bases em território brasileiro.

“Nós temos hoje em torno de 20 mil homens do Exército espalhados pelos postos de fronteira do país. Estes homens estão presentes desde as terras dos yanomami, fazendo todo o entorno da chamada Cabeça do Cachorro, na divisa com a Venezuela, até o estado de Rondônia. Está tudo coberto, inclusive com o apoio dos militares da base de Tefé e também de deslocamentos de militares de Manaus. Há ainda uma estrutura de transporte muito forte, que conta com o apoio de aviões. Nós temos, portanto, total controle da nossa fronteira.”

O ministro Nelson Jobim não quis se manifestar a respeito da forma como o Brasil vem se posicionando a respeito da crise envolvendo a Venezuela, o Equador e a Colômbia.. Segundo ele, o assunto é de competência do Ministério das Relações Exteriores.

“É um tema da exclusiva competência do Ministério das Relações Exteriores e o ministro Celso Amorim é a pessoa que tem a competência de tocar as relações internacionais brasileiras. O que vem fazendo com extrema habilidade.”

Nelson Jobim ainda defendeu uma maior integração militar entre países da América Latina, bem como uma estratégia de defesa comum no continente.

“Já há uma decisão de governo, inclusive anterior a essa crise, de criação de um Conselho Sul-americano de Defesa a ser integrado pelos países sul-americanos, para que nós possamos discutir e formular uma doutrina de defesa para o continente.”

Com a criação de um Conselho Sul-Americano de Defesa, na avaliação de Jobim, a América do Sul teria condições de ter uma mesma posição nos fóruns internacionais de defesa.

“Termos integração de treinamento, que já existe por parte das forças, mas isoladamente. Agora temos que ter uma política de troca de formulação de uma doutrina militar e de instrução militar para a América do Sul”, defendeu.




Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)