Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/03/2004 05:48

Internet poderá ter classificação por idade

Agência Câmara

Os provedores de informação em redes de computadores de acesso público, como a Internet, podem ser obrigados a manter registro de classificação do conteúdo veiculado e a fornecer código descritivo dessa classificação, para permitir ao destinatário o bloqueio de acesso. A determinação está no Projeto de Lei 2842/03, de autoria do deputado Takayama (PMDB-PR), que regula o acesso de crianças e adolescentes a provedores de informações na Internet. O projeto, que modifica o Estatuto da Criança e do Adolescente, está sendo analisado pela Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática.
Pelo texto, os provedores que ofereçam conteúdo inadequado a menores de 18 anos ou com cenas de nudez, sexo ou violência, deverão, para dar acesso ao site, exigir a prévia identificação do usuário e assegurar-se da sua idade.

Multa
O projeto prevê, para o infrator que não mantiver o registro de classificação, multa de três a dez salários de referência, acrescida de um terço na reincidência.
Já a pena para o provedor que permitir que criança ou adolescente tenha acesso a informação inadequada a menores de 18 anos é fixada em multa de dez a vinte salários de referência, também acrescida de um terço na reincidência.
"Os provedores, quando veiculam conteúdo inadequado a menores, limitam-se a divulgar o fato na página inicial de seu site, sem tomar qualquer iniciativa para impedir o acesso de crianças e adolescentes", protesta o deputado.
Para ele, a mensagem atual, que pode ser explicativa para pais e responsáveis, funciona para os jovens como chamariz. "Se considerarmos que boa parte das crianças têm um domínio da informática substancialmente maior do que o de seus pais, a iniciativa revela-se inócua e contraproducente", observa Takayama.

Tramitação
Sujeito à apreciação conclusiva pelas comissões (quer dizer, não precisa passar pelo Plenário para ser aprovado pela Câmara), o projeto foi apensado ao Projeto de Lei 2231/99, do deputado José Carlos Elias (PTB-ES), que também obriga os responsáveis por sites provedores de informações na Internet a fornecer classificação indicativa do conteúdo veiculado.
Na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, já foi designado relator o deputado Julio Semeghini (PSDB-SP). A proposta ainda deverá ser examinada pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Redação.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)