Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

18/10/2016 18:00

Integração rejeita inclusão de novas áreas no FCO

Agência Câmara

A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da Câmara dos Deputados rejeitou proposta (PL 2672/15) do deputado Silas Brasileiro (PMDB-MG) que modifica a demarcação geográfica da região Centro-Oeste para aumentar a área beneficiada pelos recursos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste.

Pelo texto, passariam a fazer parte da região as mesorregiões do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas Gerais, além dos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e o Distrito Federal.

Os fundos constitucionais (Centro-Oeste, Nordeste e Norte) destinam 3% da arrecadação de impostos sobre renda e sobre produtos industrializados para aplicação em programas de financiamento aos setores produtivos nas regiões abrangidas.

Regiões ricas
O relator do projeto na comissão, deputado Marcos Abrão (PPS-GO), argumentou que o projeto desvirtua a Constituição ao sugerir a inclusão de mesorregiões ricas de Minas Gerais entre áreas carentes que precisam de incentivo.

O Triângulo Mineiro, o Alto Paranaíba e o Noroeste de Minas estão entre as áreas mais prósperas de Minas Gerais, que tem o terceiro maior PIB do país”, disse.

“A destinação dos recursos dos Fundos Constitucionais a áreas com maior infraestrutura logística reverteria a política de desenvolvimento regional do País. Dadas as mesmas condições, o empreendedor optaria por investir em áreas economicamente já estruturadas, dotadas de serviços essenciais, com mão-de-obra mais qualificada e mais próximas dos grandes centros consumidores”, conclui o relator.

Ainda segundo o parlamentar, os municípios do Triângulo Mineiro se destacam na indústria e agropecuária. Já o Alto Parnaíba tem áreas empreendedoras, como Patos de Minas, Patrocínio e o polo turístico de Araxá, além de várias empresas agroindustriais. A região noroeste do estado, por sua vez, tem forte vocação agrária.

Tramitação
A proposta será analisada ainda, de forma conclusiva, pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

PL-2675/2015

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)