Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/03/2006 14:03

Gripe aviária não ameaça brasileiros, diz especialista

Mylena Fiori - Abr

A gripe aviária ainda não ameaça os brasileiros pois o Hemisfério Sul está fora das grandes rotas migratórias de aves silvestres. Segundo Caio Graco Machado, presidente da Sociedade Brasileira de Ornitologia, o país só deve entrar em alerta no momento em que for identificado algum caso de contaminação nos Estados Unidos ou no Canadá. "Como os focos detectados têm ocorrido na Europa e na Ásia e não temos uma rota migratória daqueles continentes para a América do Sul, a única rota possível, seria da América do Norte para a América do Sul", esclarece. "Por enquanto não foi detectado nenhum registro da gripe aviária na América do Norte. Então, em princípio, ainda estamos livres de qualquer risco de contaminação", assegura.

O especialista destaca, também, que são poucas as aves que migram do Hemisfério Norte para o Hemisfério Sul, o que diminui ainda mais a possibilidade de a doença chegar ao Brasil por intermédio das aves silvestres. Ele alerta que o risco de contaminação é maior pelo consumo de carne originária de países que apresentam contaminação, como Camboja, China, Vietnã e até mesmo países europeus, ou pela importação de aves exóticas. "É importante, quem quer ter ave em cativeiro importe de criadouros regularizados e de locais com controle governamental", destaca.

Outra recomendação é evitar o contato com aves silvestres, seja para captura como animal de estimação, seja para consumo. "O vírus da gripe aviária chama muita atenção porque pode contaminar o homem, como ocorreu. Só que entre aves silvestres existe uma infinidade de outros vírus que ainda desconhecemos", revela.

Machado também condena a medida de drenagem de pântanos, sugerida em diversos países, já que as aves aquáticas têm sido as principais transmissoras do vírus causador da gripe asiática. Segundo ele, a ação seria "desastrosa" pois destruiria um habitat natural e desviaria as rotas migratórias, dificultando o controle preventivo. "Estas aves vão procurar outras áreas para se estabelecer e vai se perder o controle. Hoje já se sabe exatamente os pontos em que elas chegam e é muito mais fácil monitorar a presença ou não destes vírus nessas populações", justifica.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)