Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

16/04/2004 15:30

Grevistas da PF recorrem à Justiça contra ponto cortado

Benedito Mendonça / ABr

A decisão do Ministério da Justiça de cortar o ponto dos agentes, escrivães e papiloscopistas está sendo interpretada pelo comando nacional da greve como mais uma “ameaça para intimidar a categoria”. Na quarta-feira (14/4), depois de ver rejeitada a proposta de 17% de reajuste, o governo encerrou as negociações com os grevistas e prometeu dar início ao corte retroativo nos salários, a partir de 9 de março, data do início da greve dos policiais federais.

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Franscico Garisto, disse que com essa atitude do Ministério da Justiça, “o confronto está estabelecido de vez”. Ele confirmou que já são 14 os Estados onde os policiais em greve obtiveram liminar da Justiça contra o corte de ponto. Até o dia 5 de maio, acrescentou, a Federação entrará com ações na Justiça dos demais Estados, a fim de derrubar a decisão do governo: “Eles serão obrigados a fazer uma nova folha nacional de pagamento”.

A greve, segundo Garisto, deverá prosseguir "até o governo mostrar interesse em negociar o cumprimento da Lei 9.266, de 1996”. A volta da operação padrão nos portos, aeroportos e fronteiras não está descartada, mas qualquer decisão nesse sentido só será tomada na próxima semana, disse.

A Lei 9,266 nivela como de nível superior o salário da categoria, hoje pago como de nível médio. O governo afirma que os salários já foram reajustados e que os grevistas querem um aumento de 85%, o que causaria um gasto de R$ 600 milhões. O presidente da Fenapef explicou que se houver corte de salário serão adotadas "estratégias que podem incluir a venda de carros da Federação para auxiliar nas despesas dos policiais prejudicados”.

A Polícia Federal encaminhou ofício a suas unidades estaduais informando que será feito o desconto dos dias parados dos funcionários em greve e que irá utilizar as polícias Rodoviária, Civil e Militar para dar andamento a "operações policiais pendentes".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)