Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/05/2013 10:35

Greve pode tirar 900 policiais civis do trabalho em MS a partir de sexta-feira

Luciana Brazil, Campo Grande News
Greve começa na sexta-feira. Sinpol quer 25% de reajuste salarial. (Foto:Divulgação)Greve começa na sexta-feira. Sinpol quer 25% de reajuste salarial. (Foto:Divulgação)

Sem aceitar a proposta do governo, policiais civis de Mato Grosso do Sul iniciam greve na próxima sexta-feira, por tempo indeterminado. Paralisam as atividades 70% do efetivo, o que representa pouco mais de 900 profissionais, entre investigadores, escrivães e agentes de polícia científica. Ao todo, são 1,3 mil profissionais em todo Estado.

Também há a orientação para que policiais não utilizem viaturas em estado precário já a partir de hoje, cerca de 70% dos veículos, nas contas do sindicato da categoria.“Se a viatura colocar em risco nossos profissionais, a orientação é comunicar o chefe e não usar os carros”, diz o presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), Alexandre Barbosa da Silva.

A categoria, que quer reajuste de 25%, rejeitou o aumento salarial de 5% proposto pelo governador André Pucinelli (PMDB). Segundo o presidente, a briga não é só pela questão salarial, mas por outros problemas na estrutura de trabalho.

O governo chegou a aumentar a proposta para 7%, mas ainda assim não houve acordo com a categoria que no sábado chegou a fechar a avenida Assaf Trad em protesto.

“Não estamos brigando só por salário, mas também pela falta do efetivo. Hoje, a defasagem é de 1,2 mil policiais. Além disso, as viaturas estão precárias, vazando combustível e com pneu careca. Existem ainda várias denúncias que na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento ao Cidadão) centro, várias vezes o ônibus de transporte de presos quebrou. Isso demonstra a fragilidade do sistema”.

Nesta segunda-feira, o Sinpol já se prepara para comunicar os órgãos competentes sobre a greve. “Vamos agir dentro da legalidade e fazer o comunicado com 72 horas de antecedência”.

Barbosa ressalta que a greve será por tempo indeterminado e frisa que a redução de trabalho, diminui a produtividade na segurança Pública. “Vamos ficar em greve até que haja uma proposta decente. O trabalho dos policiais precisa ser valorizado. Estamos entre as 10 corporações mais produtivas do país ”.

Segundo ele, um acordo entre a categoria e o governo, estabelecido em 2010, formalizava a redução da diferença salarial entre os policiais civis e os delegados.

Hoje, a diferença chega a mais de 70%. No acordo, o Estado se comprometia a reduzir a cada ano, pelo menos, 1% da diferença. “Nós só recebemos 26% do salário de um advogado”, explica Barbosa.

Em 2011 e 2012, segundo o presidente da entidade, o governo cumpriu com o acordo, mas neste ano recuou da decisão.

Além disso, para o Sinpol, as negociações ficam ainda mais complicadas já que o governo ameaça extinguir a classe substituta (classe inicial), caso os policiais não aceitem o percentual proposto.

Barbosa explica que ao acabar com a classe inicial, o salário dos novos policiais, que deveria ser de R$ 2.361, passaria a ser o valor da terceira classe, que é de R$ 2,8 mil. “Isso é uma enganação, porque só prestigiaria quem acabou de entrar e não quem é de carreira. O governo quer mascarar para população, para as pessoas pensarem que o nosso salário aumentou, mas não será isso. É um golpe”.

Com o reajuste defendido pela categoria, o salário inicial, que é de R$ 2.361, subiria para R$ 3.800 até maio de 2014.

De acordo com um levantamento realizado pelo sindicato, os policiais civis do Estado recebem o 25º salário do País, ficando à frente apenas dos estados do Acre e Paraíba.

São 1,6 mil profissionais entre delegados, papiloscopistas, escrivães, investigadores, entre outros.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)