Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

04/12/2006 15:02

Grave crise na pesca em Três Lagoas

Famasul News

Os pescadores da região de Três Lagoas, que há meses vêm sofrendo com a escassez cada vez maior de exemplares nos rios, agora enfrentam a sua pior crise. Polêmica sobre a contaminação dos peixes do Rio Paraná fez os profissionais cessarem, até mesmo, a pesca de sobrevivência, já que o período é de paralisação da pesca profissional, em razão da piracema.

No sul do Estado surgiram os primeiros casos de mortandade de peixes, principalmente nas regiões de Navirarí, Mundo Novo e Guaíra (PR). Estudos realizados pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) detectaram 320,80 de unidades grama de sulfato de cobre nos peixes encontrados mortos.

Essa quantidade está acima do normal nas espécies existentes no rio. A substância pode causar câncer, no entanto, ainda não se sabe se esse aumento é prejudicial à saúde.

Em Três Lagoas, na semana passada, os pescadores recolheram pelo menos 40 peixes das espécies piau e cascudo preto que apresentavam manchas e hematomas, além de forte cheiro.
Para o presidente da Colônia de Pescadores de Três Lagoas, Milton Gárcia Duarte, a crise atingiu um ponto que nem mesmo a própria classe pode sobreviver daquilo que faz. "A falta de peixes vinha sendo sentida há alguns anos, no entanto, há dois meses, aproximadamente, as vendas cessaram totalmente. Os próprios pescadores estão com medo de vender o peixe ou até mesmo consumi-lo por conta da possível contaminação".

A solução empregada há anos são os chamados ‘bicos’ que os pescadores realizam em trabalhos nos setores de construção e comércio. "Sinto que a nossa profissão está se extinguindo", desabafa.

Para ele, isso vem fazendo com que o próprio bairro de Jupiá, formado inicialmente apenas por pescadores, perca um pouco de sua história. "Como a pesca se torna ruim a cada dia, muitos dos pescadores acabam procurando outras profissões, se distanciando da história de Três Lagoas", diz.

Para ele, a decadência da pesca teve início com o crescimento do município. "Não somos nós que acabamos com os peixes e sim o processo de industrialização que a cidade vem passando, principalmente com a construção da usina (hidrelétrica de Jupiá)", declara.

Se a situação estava difícil, com o aparecimento de peixes mortos às margens da rodovia piorou a situação. A procura pela carne branca nas peixarias do bairro de Jupiá já caiu 70% o que fez com que os próprios profissionais deixassem de ir para o rio. O problema deve se agravar ainda mais já que a própria Vigilância Sanitária recomendou uma suspensão do consumo de peixe até que se saiba o porquê das mortes dos animais.


Marisa Coutinho - Correio do Estado

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)