Cassilândia, Terça-feira, 24 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

28/05/2009 11:53

Governo veta pagamento de abono a servidores da Saúde

Adriany Vital, Campo Grande News

Pelo menos 1.6 mil servidores da área da saúde tiveram o abono salarial de R$ 150,00 bloqueado pelo Governo do Estado. Segundo o sindicato que representa a categoria, a medida ocorre por conta de uma discussão judicial que começou em 2006, que trata do Plano de Cargos e Carreiras.

Em decisão do ano passado, o governo foi obrigado a conceder reajuste aos servidores que migraram de nível. Os valores são pagos hoje a pelo menos 65 funcionários que entraram com o recurso na época.

Uma servidora da área, que preferiu não se identificar, beneficiada pela decisão do TJ, não vai receber o abono concedido a partir de agora. Segundo ela, percebeu o veto quando teve acesso ao holerite referente ao pagamento do mês do salário de maio. "O vencimento já com reajuste não trazia informações sobre o abono", explicou.

Ela conta que procurou o setor de Recursos Humanos e foi informada que todos os servidores que recebem o reajuste referente ao mandado de segurança tiveram o benefício bloqueado. “Quando o governo anunciou o reajuste e o abono, ele não disse que os que possuem ações na Justiça não teriam o benefício”, questiona indignada.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Júlio César das Neves, teme que outros servidores da área também fiquem sem receber o abono. Ele explica que na época as ações foram impetradas por grupos individuais de servidores e que ainda há recursos em andamento. Caso sejam concedidos, pode aumentar o número de servidor que terão o benefício cortado.

O Procurador-Geral do Estado, Rafael Coldibelli, disse desconhecer veto em relação ao abono aos servidores que possuem ação na Justiça, e que pode ter havido algum problema.

No início deste mês, o TJ autorizou a intervenção federal no Estado para o cumprimento da lei 3.193/2006, que dispõe sobre o Plano de Cargo e Carreira dos servidores da saúde estadual.

De acordo com o Sintss, a intervenção foi solicitada depois que o Estado descumpriu a determinação favorável a quatro servidores que também entraram com ação judicial e tiveram decisão favorável.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 24 de Janeiro de 2017
10:00
Receita do dia
Segunda, 23 de Janeiro de 2017
20:53
Loteria
09:00
Maternidade
Domingo, 22 de Janeiro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)