Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

02/05/2006 20:40

Governo vai suspender obras e parcelar salários

Humberto Marques e Paulo Fernandes/Campo Grande News

O governo estadual irá suspender pelos próximos três meses o pagamento de todos os fornecedores da administração sul-mato-grossense, assim como irá paralisar todas as obras em andamento. A medida, segundo adiantou o secretário de Receita e Controle, José Ricardo Cabral, foi adotada devido a situação delicada das finanças estaduais, por conta dos problemas que atingiram a economia local – como os casos de febre aftosa identificados no último trimestre do ano passado, a gripe aviária em caráter mundial (que reduziu as exportações de carne, e por conseqüência, a arrecadação de impostos) e a queda no ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

A situação dos cofres públicos levou o governador, hoje, a se reunir com representantes dos servidores para anunciar que a administração estadual pode ser obrigada a parcelar os salários de abril do funcionalismo. Os sindicalistas que participaram do encontro informaram que o governador Zeca do PT admitiu não ter recursos para pagar integralmente os salários – que deveriam ser quitados até 10 de maio. Caso o diagnóstico se confirme, o Estado pode pagar na data prevista os funcionários que recebem até R$ 1 mil. Acima desse total, os proventos seriam quitados em data a ser definida, mas ainda no mês de maio. A folha de pagamento do Estado é de, aproximadamente, R$ 80 milhões. Zeca levará o problema a partir de amanhã aos outros Poderes.

Desde o início do ano, Zeca do PT tem demonstrado preocupação com as finanças estaduais. Ele chegou a anunciar, durante visitas ao interior, que sua prioridade será o pagamento dos salários e a manutenção dos programas sociais. Após se reunir com sindicalistas, o governador discutiu a situação com os secretários de Gestão Pública, Ronaldo Franco; Receita e Controle, José Ricardo Cabral; de Coordenação-geral de Governo, Raufi Marques; e com o diretor-presidente do Idaterra, Humberto de Mello Pereira. Ao término do debate, nenhum dos participantes quis comentar o teor da discussão. O vice-governador Egon Krakhecke (PT) disse não ter participado do encontro e não conhecer o conteúdo das decisões – embora soubesse do que se tratava a reunião.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)