Cassilândia, Sábado, 07 de Dezembro de 2019

Últimas Notícias

19/11/2019 06:40

Governador tranquiliza indústrias sobre fornecimento de gás natural para MS

Campo Grande News

 

Mesmo com os conflitos na Bolívia e a suspensão do fornecimento de ureia pela Bolívia para o Brasil, a vinda do gás natural não deverá ser afetada. A expectativa é do governador do Estado, Reinaldo Azambuja que destacou que falou com a diretoria da Petrobras sobre o assunto.

“Conversei hoje com a Petrobras sobre a preocupação do menor volume de importação de gás e a paralisação da entrada de ureia para as indústrias. Mas eles estão tranquilos em relação ao fornecimento. Hoje devo falar por telefone com o embaixador da Bolívia sobre o assunto e a gente espera que restabeleça a normalidade, já que eles tem eleições marcadas. Esperamos que não tenha problemas”, afirmou o governador.

Azambuja lembrou ainda que a Petrobras, compradora deste insumo, garantiu ainda que não haverá desabastecimento para as indústrias do Estado.

Segundo o secretário de Produção, Jaime Verruck, o Exército boliviano está garantindo o funcionamento das usinas de gás natural na Bolívia. “Estamos confiantes na atuação do Exército para manter este fornecimento de gás natural”, frisou lembrando que o problema maior agora é a vinda de ureia. "

Com o aumento do conflito no país vizinho a ferrovia está paralisada o que represou as cargas de ureia que vêm para o Brasil. Com isso existem cerca de 500 caminhões parados na fronteira. Além disso um outro produto, o borato, que também é importado não está chegando”, alertou. A paralisação afeta as indústrias que dependem da matéria-prima para produzir os fertilizantes.

O Estado deverá fechar este ano com importação de 350 mil toneladas. Já para 2020 a previsão é que o montante suba para 650 mil toneladas.

Na semana passada, o diretor-presidente da MS Gás, Rudel Trindade, afirmou que não há risco de desabastecimento de gás no Estado, porém, o governo Federal, junto com a ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível) mantém plano de contigenciamento.

São 600 mil m³ por dia de gás boliviano fornecidos de forma não térmica (indústrias, residências, comércio, automotivo, entre outros) para 10 mil cliente no Mato Grosso do Sul. Há ainda 1,3 milhão de m³ por dia de gás térmico fornacido para Usina Termelétrica Luis Carlos Prestes, em Três Lagoas, distante 339 quilômetros de Campo Grande.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 07 de Dezembro de 2019
10:00
Receita do Dia
09:00
Santo do Dia
Sexta, 06 de Dezembro de 2019
09:00
Santo do Dia
Quinta, 05 de Dezembro de 2019
16:00
Direitos da pessoa com deficiência
10:00
Receita do Dia
09:00
Santo do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)