Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

25/10/2005 17:16

Furlan minimiza impacto da febre aftosa nas exportações

Stênio Ribeiro/ABr

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, afirma que a carne bovina maturada, mantida em temperatura adequada, em torno de 2 graus centígrados, elimina o vírus da febre aftosa e qualquer possibilidade de contágio por ingestão. Por isso, acredita que não haverá grande impacto na exportação de carnes.

Ele reconhece que a presença da febre aftosa no Mato Grosso do Sul afeta a credibilidade do produto brasileiro lá fora, mas acredita que o impacto será menor do que se apregoa, apesar da suspensão das importações de carne bovina por mais de 40 países. Furlan ressaltou que "há exageros, sem qualquer embasamento legal", que certamente serão revertidos pelas devidas explicações do governo brasileiro.

Ao participar hoje (25) do Fórum de Competitividade da Indústria de Carnes, no Hotel Blue Tree, o ministro Furlan ressaltou que o governo está fazendo esforço para melhorar as condições técnicas e sanitárias do país, com vista a abrir os principais mercados. Segundo Furlan, "a sanidade é prioridade máxima no governo", e adiantou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocará nova reunião de ministros, ainda esta semana, para tratar do caso.

"Isso nos dá confiança de esperar que haja mais medidas consistentes no sentido de preservar a quantidade imensa de empregos que envolve a cadeia produtiva de carnes", disse ele. Lembrou, porém, que há muito trabalho a ser feito, mas acredita na competência e seriedade do governo e da iniciativa privada para superar as dificuldades de momento, provocadas pela febre aftosa.

Furlan ressaltou que as exportações brasileiras de carnes cresceram 33% de janeiro a setembro deste ano, comparado a igual período de 2004, e apesar dos percalços, seu ministério mantém a meta de dobrar as exportações nos quatro anos do governo Lula. Nosso potencial para ganhar novos mercados é quase ilimitado, segundo ele, desde que o país invista em logística e sanidade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 06 de Dezembro de 2016
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)