Cassilândia, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

Últimas Notícias

27/10/2007 07:31

Estudo: quem ganha o quê, na cadeia produtiva da carne

Márcia Dietrich

O aproveitamento de praticamente 100% do boi pelos frigoríficos que acabam remunerando os produtores apenas com o valor referente à carcaça foi o tema central da discussão que aconteceu durante a 7ª edição do Café da Manhã com a Imprensa, realizada pelo Sindicato Rural de Campo Grande, nesta sexta-feira (26/10).

De acordo com dados apresentados pelo pesquisador da Embrapa Gado de Corte (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), de Campo Grande/MS, Gelson Feijó, a cada quatro animais abatidos, um representa lucro líquido para o frigorífico, em função do completo aproveitamento dos sub-produtos, como sebo, couro e miúdos, sobre os quais o produtor não recebe qualquer remuneração.

Segundo Gelson Feijó, os frigoríficos conseguem lucratividade através da comercialização desses produtos e que não são pagos aos pecuaristas. “Se a indústria dependesse somente da venda da carcaça, teria prejuízos, pois entre o que ela paga e o que vende aos varejistas, perde pelo menos 2%”, afirma Feijó, que comprova esta afirmação apresentando dados de um frigorífico que paga R$ 936,00 por uma carcaça e a vende a R$ 906,00, ao varejo.

“Desta forma fica evidente que é com os sub-produtos do boi que as indústrias conseguem obter lucratividade, que por sua vez vai depender da eficiência da própria indústria na exploração e busca por clientes para esses sub-produtos”, esclarece o pesquisador.

O varejo
Segundo Feijó, os estudos demonstraram que em toda a cadeia produtiva da carne, quem fica com a maior parte do lucro é o mercado varejista. “Eles pagam, em média, R$ 4,00 reais o quilo de carcaça, e vendem a R$ 14,00 o quilo do filé, e de R$ 14,00 a R$ 20,00 o quilo da picanha”, revela Feijó, que com isso demonstra quem atualmente leva a melhor na pecuária de corte.

Exclusividade brasileira
Segundo o presidente do SRCG, José Lemos Monteiro, o fato de as indústrias frigoríficas pagarem apenas pela carcaça, só ocorre no Brasil. “Em todo o mundo o produtor é remunerado pelo quilo vivo do boi. Apenas aqui somos pagos pela carcaça, sendo que produzimos o sebo que vira sabonete, biocombustível; o couro que se transforma em calçados e muito mais”, pondera ele.

Monteiro informa também que o couro, hoje, é o principal sub-produto de origem bovina, representando cerca de 17%do peso de um animal, ou o equivalente a 40 quilos se tomarmos como exemplo um animal padrão de 240 quilos. “Este couro é exportado para vários países, rendendo mais de 2 bilhões de dólares ao ano, mas nada é repassado ao criador”, indigna-se o presidente do sindicato.

Mais riquezas
Outro sub-produto bastante valorizado são as pedras retiradas da vesícula biliar do animal, que depois de processadas são utilizadas para estimular ostras a produzirem pérolas, “ Isso também é vendido a preço de ouro para , mas que não vemos a cor do dinheiro”, ressaltou o produtor e leiloeiro rural, Tonhão, presente no Café da Manhã.


Autor: Márcia Dietrich

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 18 de Setembro de 2019
Terça, 17 de Setembro de 2019
09:00
Santo do Dia
Segunda, 16 de Setembro de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)