Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/12/2008 11:30

Especialistas recomendam cuidado na compra de brinquedos

Ivy Farias, ABr

São Paulo - A compra de brinquedos nesta época do ano requer alguns cuidados para evitar que, em vez de diversão, eles tragam problemas para as crianças e dores de cabeça para os pais. A jornalista especializada em consumo e editora do site Compra Consciente, Angela Crespo, sugere que o consumidor verifique, antes da compra, se o brinquedo escolhido tem o selo de certificação do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), que testa e aprova todos os produtos disponíveis no mercado,

"O segundo passo é analisar o rótulo para descobrir se não há nenhuma substância tóxica em sua fórmula", alerta Angela. Segundo a jornalista, no site do Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), há uma lista de brinquedos que não foram aprovados pela instituição. No entanto, é preciso ficar atento ao noticiário, pois, no ano passado, brinquedos que foram aprovados pelo Inmetro tinham substâncias tóxicas, disse ela. "Nem sempre a lista é atualizada rapidamente."

O coordenador estadual da Secretaria de Saúde, Ricardo Tardelli, afirma que, com respeito às regras básicas de segurança, é possível comprar "o brinquedo dos sonhos das crianças" sem colocar sua saúde em risco. Este ano, a secretaria divulgou sugestões que os pais devem observar antes de fazer a compra. Uma delas é evitar brinquedos com formas e cheiros que imitem alimentos, porque as crianças tendem a engoli-los, e objetos com ruídos excessivos, porque podem causar sérios danos à audição.

Angela Crespo recomenda ainda verificar se o presente escolhido está de acordo com a idade da criança: "No selo do Inmetro, há uma indicação da idade ideal para os consumidores mirins". A Secretaria de Saúde alerta ainda para a necessidade de atenção redobrada aos brinquedos com partes cortantes ou pontiagudas, que podem ocasionar ferimentos; aos que que possam levar a sufocamento (cordas, balões ou peças muito pequenas) e aos que possam provocar choque elétrico. Por último, deve-se verifique o prazo de validade do produto. Além disso, é preciso verificar se o brinquedo não solta peças, porque a criança pode engoli-las.

A jornalista também comenta que, para alegrar as crianças, não é preciso gastar muito dinheiro. "O brinquedo é uma ferramenta para a criança desenvolver histórias, e nem sempre o mais caro ajuda os pequenos nesta empreitada", afirma.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)