Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

21/04/2011 06:57

Emocionado, prefeito de Costa Rica pede desculpas pelo filho

Fabiano Arruda, Campo Grande News

Em entrevista coletiva concedida ontem em Costa Rica, o prefeito Jesus Baird (PMDB) se emocionou e pediu desculpas à população do município sobre o episódio que envolve seu filho, André Baird, de 20 anos, que participou de agressão a um jovem homossexual em Campo Grande na madrugada da última sexta-feira.

O depoimento do prefeito durou sete minutos e não foi permitido aos jornalistas fazerem pergunta.

Ele parabenizou a cobertura da imprensa local, que, segundo informações, não noticiou o caso anteontem, à exceção do site Costa Rica em Foco, que reproduziu matéria publicada pelo Campo Grande News. Para Baird, o site do município deu conotação política ao caso.

Sobre o filho, falou que vai colocar o “menino na linha”, mas admitiu que o caso é grave e não há como amenizar a situação.

Punição - “Ele vai pagar tim-tim por tim-tim”, afirmou ontem, negando a conotação que está sendo dada às agressões como sendo crime motivado por homofobia, ou seja, aversão a homossexuais.

“É um trem que derruba a gente”, afirmou o prefeito, sobre a surpresa dele e da esposa quando viram o filho envolvido na confusão, que deixou a vítima bastante machucada e André Baird com um braço engessado.

O prefeito contou que o filho foi criado em Costa Rica até os 18 anos e que, depois disso, decidiu vir para Campo Garnde, para estudar. “Até os 18 anos, quando eu mandava nele, ele não freqüentava esses bares, boates”.

Segundo o prefeito, o filho estava na mesma boate de onde jovem agredido havia saído, a Neo, que costuma ser frequentada pelo público gay nas noites de quinta-feira para sexta-feira, e pode ter havido uma “rixa desde lá de dentro”.

Na delegacia, ao prestar depoimento na manhã de ontem, André Baird admitiu, segundo a delegada Daniela Kades, que ele e dois amigos decidiram bater na vítima porque se tratava de um homossexual. Ainda de acordo com a delegada, ele não apresentou razão plausível para a violência.

O jovem deve responder por lesão corporal (que tem pena prevista de 3 meses a um ano) e injúria (cuja pena é de 1 a 6 meses). O caso corre em segredo de Justiça, a pedido da família da vítima.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)