Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

04/11/2004 15:15

Embrapa terá mais recursos para pesquisas no Brasil

Assessoria/MAPA

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), o Instituto Agronômico de Ultramar (IAO) do Ministério das Relações Exteriores da Itália, e a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe) aprovaram novos projetos apresentados pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para garantir mais recursos para as atividades de pesquisa e desenvolvimento no Brasil.

Dois dos projetos aprovados pela Finep estão voltados à sanidade animal, especificamente à prevenção da Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), o “mal da vaca louca”, e da influenza aviária. Mesmo sem haver registro no Brasil, as doenças preocupam o mundo e podem ameaçar o agronegócio. “Estamos nos antecipando para evitar esses problemas aqui”, diz o diretor-presidente Clayton Campanhola. Serão destinados R$ 3 milhões aos projetos - R$ 1,5 milhão para cada um.

Os projetos terão a duração de três anos e serão conduzidos em um arranjo de parcerias multidisciplinares e interinstitucionais, envolvendo as unidades da Embrapa Gado de Corte, Gado de Leite, Suínos e Aves, Caprinos, Pecuária Sul, Pecuária Sudeste, Recursos Genéticos e Biotecnologia, além da Universidade Federal de Santa Maria (RS) e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

A idéia é formar uma rede de pesquisadores capaz de subsidiar planos para evitar perdas no setor de exportação de carne bovina. O setor deu ao Brasil, em 2003, a primeira colocação no ranking mundial. A diretora Mariza Luz Barbosa, coordenadora do processo de articulação das equipes e parcerias, afirma que “as diferentes unidades da Embrapa podem fazer muito para evitar ou antecipar as ameaças e aproveitar as oportunidades oferecidas ao agronegócio brasileiro”.

Ferrugem da soja – A Finep também aprovou um terceiro projeto orçado em R$ 1,5 milhão destinado ao combate à ferrugem da soja no Brasil. A ferrugem da soja provocou perdas de cerca de 4,5 milhões de toneladas na safra 2003/2004, segundo dados da Embrapa Soja. Associados a essas perdas, o que deixou de ser colhido e os gastos com controle químico somaram US$ 2 bilhões. Antes da safra, foi detectado o surgimento de uma nova raça do fungo P.pachyrhizi, causador da ferrugem, o que provocou quebra de fontes de resistência. Isso inviabilizou o desenvolvimento de cultivares resistentes à ferrugem. Outro problema foi a presença contínua desse fungo na entressafra em lavouras de inverno nos Cerrados.

Lavoura-Pecuária - O quarto projeto aprovado pela Finep, também com um orçamento de R$ 1,5 milhão, auxiliará as ações de transferência de tecnologia voltadas à integração entre lavouras e pecuária na região de Cerrado. A exploração conjunta de ambas as atividades é encarada como uma das melhores formas para aumentar a competitividade do setor, além de diminuir impactos negativos ao meio ambiente. No Brasil, as atividades são normalmente executadas separadamente, com pouca sincronia. Diante dessa realidade, a integração entre lavoura e pecuária tem sido uma alternativa promissora, já que traz vantagens econômicas, sociais e ambientais, possibilitando a oferta de forragem para o período seco do ano e de palhada para o sistema de plantio direto.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)