Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

05/07/2013 10:01

Em protesto, manifestantes dormem no plenário da Câmara Municipal

Francisco Júnior, Campo Grande News
Manifestantes dormem no plenário da Câmara. (Foto: Dourados Agora)Manifestantes dormem no plenário da Câmara. (Foto: Dourados Agora)

Um grupo de manifestantes passou a noite no plenário do Câmara Municipal de Dourados. A decisão foi tomada após o fim da audiência pública que debateu a situação do transporte coletivo no município.

De acordo com o site Dourados Agora, o grupo não tem previsão para desocupar o plenário. Os manifestantes, entre eles acadêmicos da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), afirmaram que o resultado da reunião passou bem longe do esperado pela comunidade e que só vão deixar o local assim que tiverem as principais exigências atendidas.

O grupo cobra melhorias no serviço de transporte público, que hoje é oferecido pela empresa Medianeira. Entra as solicitações, estão a redução na tarifa que é de R$ 2,50, municipalização do setor e passe livre para estudantes.

Na noite de ontem, durante a audiência, os manifestantes lotaram o plenário. Eles levaram barracas, colchões e cobertores, jantaram pizza, dormiram e até limparam o local.

Segundo Fábio Gomes Araújo Gomes, do Diretório Central de Estudantes da UFGD, o movimento foi tranquilo e em momento algum o grupo foi obrigado a sair. “Somos pacíficos, não passivos. Tudo ocorreu sem problemas e só vamos deixar a Câmara quando nossas exigências forem atendidas”, destacou.

O procurador da Câmara Municipal de Dourados disse que vai acionar a Justiça para requerer a reintegração de posse da sede do Legislativo douradense.

O transporte coletivo foi o principal alvo dos protestos realizados em Dourados. Recentemente a prefeitura afirmou que uma empresa do Rio Grande do Sul, em parceria com a Agetran (Agência Estadual de Trânsito), planeja uma reestruturação do transporte na cidade.

O assunto é discutido deste o início do ano. A prefeitura considera o sistema atual antigo e ruim. Por isso, a tarifa do está congelada desde outubro de 2011 em R$ 2,50. Em fevereiro passado, a empresa responsável pelo sistema solicitou reajuste para o valor de R$ 3,28, mas o prefeito Murilo Zauith rejeito o pedido.

Na cidade, pessoas com deficiência, estudantes do Ensino Fundamental, que não conseguem vaga em escola perto de casa, idosos e policiais têm passe-livre.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)