Cassilândia, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

18/05/2015 16:07

Em 4º reajuste do ano, BB eleva juros de crédito imobiliário para 10,4%

Campo Grande News

A partir de hoje (18), o Banco do Brasil eleva a taxa de juros do financiamento imobiliário de 9,9% para 10,4% ao ano, mais a TR (Taxa Referencial). Com as novas regras, o prazo para os clientes de alta renda, que financiarem 60% do imóvel, passa de 360 para 420 meses, ou seja, 35 anos.

Para quem pretende financiar 80% do total, continua valendo o prazo de 360 meses, que equivalem a 30 anos; enquanto servidores federais podem financiar 90% em até 180 meses, que representam 15 anos. O valor mínimo para financiamento é de R$ 20 mil e o máximo é R$ 520 mil para todos os clientes, aqueles que financiam pelo SFH (Sistema Financeiro de Habitação). Para os servidores federais, que entram no mesmo sistema, o valor pode chegar a R$ 585.000,00. Aqueles que usam a linha da CH (Carteira Hipotecária) podem financiar até R$ 5 milhões.

Esse é o quarto reajuste da taxa feito este ano, segundo o gerente de negócios do Banco do Brasil, Devanir de Souza Rodrigues. Em janeiro, a taxa passou de 8,9% para 9%; em março foi para 9,4% e em maio alcançou os 9,9%.

O aumento da taxa Selic, os juros básicos do país, é o que motivou o reajuste, de acordo com o gerente. A alta da Selic eleva o curso de captação por meio de LCI (Letras de Crédito Imobiliário). O gerente acredita que a alta não deve diminuir o número de financiamentos. “Nós não restringimos o crédito, pelo contrário, queremos impulsionar os financiamentos, tanto que a oferta de crédito contratada em Mato Grosso do Sul aumentou 30%, este ano. Foi a que mais cresceu no Brasil”, comentou o Devanir.

Caixa - No dia 4 deste mês, a Caixa Econômica Federal também alterou as regras. Os financiamentos com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo tiveram redução do limite do valor financiado de 80% para 50% do total do imóvel e de 70% para 40% para imóveis no SFI (Sistema Financeiro Imobiliário), pelo SAC. No último reajuste do juro do crédito imobiliário da Caixa a taxa passou de 8,8% a 9,15% para 8,8% a 9,45%.

Os reajustes também ocorreram em função da taxa Selic, conforme a Caixa. “Para este ano a principal fonte de recurso para crédito imobiliário será o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e as operações do Programa Minha Casa Minha Vida. Para esses financiamentos, a Caixa esclarece que as concessões estão sendo realizadas normalmente e não tiveram nenhuma alteração nas condições”, garante o banco em nota enviada à imprensa.

Impactos – Para o presidente do Secovi/MS (Sindicato de Habitação), Marcos Augusto Neto, as novas regras da Caixa dificultam a venda tanto de imóveis usados, quanto dos novos. “O que alivia um pouco é saber que outros bancos privados, por exemplo, o Banco do Brasil, vai manter o financiamento de 80% do valor do imóvel e o prazo de pagamento passou de 30 para 35 anos. Lógico que as taxas de juros subiram, só que isso é para poder manter esse aumento de prazo”, avaliou, ao lembrar que a concorrência entre os bancos ajuda a equilibrar o mercado e mantém a economia do país fluindo.

Ficou mais difícil para quem quer vender um imóvel usado e comprar um novo, na opinião do presidente do Creci/MS (Conselho Regional de Corretores de Imóveis) Delso José de Souza. Ele destaca que foram mais de dez anos de financiamento estável. “Porém, essa decisão que a Caixa tomou em relação às poupanças, foi em momento crítico do mercado. Isso afeta toda a cadeia produtiva e pode ser que atrapalhe ramos de material de construção, mão de obra, construção, entre outros segmentos”, disse.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)