Cassilândia, Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

25/10/2003 09:43

Educação no campo sofre discriminação

Letícia Diniz/ABr

Brasília - Pesquisa indica que 34% dos jovens que moram no campo não freqüentam a escola. A informação é de um trabalho realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), apresentado no Seminário de Educação no Campo, em Brasília.

Para o secretário de Inclusão Educacional do MEC, Osvaldo Rosso, este estudo mostra como a educação no campo está péssima. “A educação no campo sofre uma discriminação. O campo tem bem menos professores e escolas”, afirma. “Se a educação nas cidades já é uma tragédia no campo ela é bem pior”.

A pesquisa revelou que entre os alunos matriculados, apenas 12,9% estão no ensino médio. No campo, 29,8% dos adultos são analfabetos, enquanto na cidade este índice é de 10,3%. Dos estudantes de 10 a 14 anos, 23% estão na série adequada a sua idade, taxa que é de 47% na área urbana.

Isabel Ferreira Cristina, 22 anos, faz parte dessas estatísticas. Ela ainda não terminou o ensino médio porque precisa ajudar sua mãe nas tarefas de casa. “Já tive que parar de estudar quatro vezes porque precisei ajudar a minha mãe a cuidar dos meus sete irmãos”.
Para jovem estudar no campo é muito difícil porque as escolas são muito longe. O currículo escolar desinteressante e distante da realidade é desestimulante. “Tudo que aprendemos é voltado para a cidade. Nós vivemos no campo, temos que aprender coisas daqui”.

O secretário de Inclusão Educacional do MEC, informou que o MEC já está tomando as providências para mudar o ensino rural. Segundo ele o resultado deste seminário em Brasília é um documento. “Este documento afirma que pensar a educação em relação ao desenvolvimento sustentável é uma das formas de trazer à tona as potencialidades de cada região agrária. Também defende que as políticas públicas a serem implementadas pelo governo devem estar articuladas com as políticas nacionais, mas respeitando as especificidades e as demandas do campo, que é muito heterogêneo e diverso”.

Rosso disse ainda que, no próximo ano algumas mudanças já poderão ser vistas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 24 de Setembro de 2020
Quarta, 23 de Setembro de 2020
11:00
Corrida/Nutrição/Fitness
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)