Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/08/2005 08:11

Eduardo tremeu ao jogar contra o Brasil

CBFNews

Eduardo Alves da Silva, o brasileiro de Vila Kennedy, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, revelado pelo Campeonato de Favelas da CBF, fez planos e sonhou muito no que fazer em campo quando soube que iria jogar contra o Brasil. Naturalizado croata, reserva da Seleção do país, acabou se vendo surpreendido assim que o treinador o chamou para entrar logo no início do segundo tempo.

- Achei que iria ficar tranquilo, mas na verdade estava muito nervoso.

Não só nervoso, como reconheceu depois. Eduardo disse que se sentiu de maneira estranha ao ser ver no gramado tendo que enfrentar a Seleção Brasileira.

- Não sei explicar direito o que senti. Mas que foi muito estranho, foi, jogar contra o Brasil.

Nada que o faça se sentir arrependido da naturalização que o levou a fazer parte da Seleção da Croácia e o que poderá fazê-lo disputar a Copa do Mundo de 2006 - a quatro rodadas do final das Eliminatórias Européias, a Croácia é líder do Grupo 8, com 16 pontos ganhos.

- Estou muito feliz aqui na Croácia. No Brasil, seria quase impossível ser convocado um dia para a Seleção. Por isso também, para realizar o sonho de jogar a próxima Copa do Mundo, me naturalizei.

Eduardo, que está há cinco anos no futebol croata - é atacante do Dínamo de Zagreb -, não foi nesse tempo todo, nem agora, na Seleção, discriminado pelos companheiros ou adversários. Ao contrário, está perfeitamente adaptado e é muito querido pelos jogadores - quando dava a entrevista, foi demoradamente abraçado por um companheiro.

- Me sinto em casa na Croácia e sou muito bem tratado por todos. Devo tudo o que estou conseguindo na carreira e na vida a esse país - disse.

O amor pelo Brasil não precisa ser dito. Acabado o jogo, Eduardo se dirigiu ao vestiário da Seleção Brasileira. Lá, ganhou uma camisa de presente, que fez questão de levar a cada um dos jogadores para receber o autógrafo. Estava feliz, emocionado, e ansioso em telefonar para a mãe, Joelma, no Rio de Janeiro.

- Quero contar tudo para ela. Saber também como foi a reação das pessoas, que devem ter lotado a minha casa para ver o jogo - disse Eduardo, completando.

- Manda um abraço para o Coronel Castelo Branco - disse, se referindo ao coordenador do Campeonato de Favelas promovido pela CBF.

O jogo terminou com o placar de 1 a 1. Ricardinho, de falta, para o Brasil.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)