Cassilândia, Quarta-feira, 28 de Junho de 2017

Últimas Notícias

11/11/2013 09:09

Dos 22 acusados de fraudar vestibular de Medicina, apenas um segue preso

Aliny Mary Dias e Viviane Oliveira, Campo Grande News

Do grupo de 22 pessoas detidas na manhã de ontem (10) tentando fraudar o vestibular de Medicina da Uniderp/Anhanguera, apenas um rapaz continua preso. Segundo o delegado Márcio Custódio, os outros 21 suspeitos pagaram fiança de R$ 2 mil e foram liberados.

As informações divulgadas ontem pela polícia davam conta de que 23 pessoas haviam sido detidas, mas o delegado confirmou na manhã desta segunda-feira (11) que 22 jovens tentaram fraudar o vestibular.

Conforme a polícia, o jovem que continua preso está em busca de juntar o valor da fiança. O caso que foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro deve ser repassado ainda hoje para a Dedfaz (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Deufradações).

Custódio afirmou ainda que durante o depoimento a maioria dos detidos usou do direito de falar apenas em juízo. A idade dos suspeitos vai de 17 a 34 anos e a maior parte não vive em Mato Grosso do Sul. Alguns dos vestibulandos eram de São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Minas Gerais.

“Eles pagavam de R$ 300 a R$ 500 para a quadrilha para adquirir o aparelho auditivo. Depois se houvesse aprovação o valor era maior”, explica o delegado.

Todos os suspeitos flagrados pela coordenação do vestibular irão responder por fraudar vestibular onde a pena pode variar de 1 a 4 anos de detenção.

O caso - Professores e alunos do curso de Medicina da faculdade participaram da fiscalização. Após duas horas de prova, quando as primeiras pessoas começaram a sair, os portões foram fechados o que obrigou todos a passarem pelo exame de otoscopia, que avalia visualmente o canal auditivo externo e do tímpano, teste efetuado com a ajuda de instrumentos específicos, como os usados para detectar doenças auditivas.

De acordo com o coordenador de planejamento de curso, Antônio Carlos Carbonaro Salles, o esquema de fiscalização foi proposto por professores que vêm ao longo dos anos questionando o rendimento dos alunos no curso.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 27 de Junho de 2017
Segunda, 26 de Junho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)