Cassilândia, Quinta-feira, 23 de Março de 2017

Últimas Notícias

22/08/2005 14:09

Dívida do país em títulos cresceu 13% no ano

Stênio Ribeiro / ABr

O Tesouro Nacional resgatou R$ 54 bilhões em títulos no mês de julho, superando os R$ 51,6 bilhões de emissões de títulos públicos no mês. Apesar disso, o total da Dívida Pública Mobiliária Federal Interna cresceu 1,84% em relação ao mês anterior e chegou a R$ 915,67 bilhões, por causa dos pagamentos de juros da dívida. No ano, o aumento foi de R$ 105,41 bilhões, ou 13,01% na comparação com os R$ 810,26 bilhões de dezembro do ano passado.

Os números foram anunciados hoje (22) pelo coordenador de Operações da Dívida Pública do Tesouro, Paulo Fontoura Valle. Ele disse que R$ 47 bilhões dos resgates eram referentes a títulos com vencimento no mês e R$ 7 bilhões resultaram de operações de compra ou troca antecipada de Letras Financeiras do Tesouro (LFT), medida necessária para reduzir o excesso de liquidez bancária, conforme acrescentou o chefe do Departamento de Operações de Mercado Aberto do Banco Central, Ivan Gonçalves.

Os analistas do Tesouro e do BC divulgaram o relatório referente a julho, no qual se constata que o maior volume de títulos em poder do público continua atrelado à taxa básica de juros (Selic). O total aumentou de R$ 517,28 bilhões, em junho, para R$ 530,01 bilhões em julho, o que equivale a evolução de 57,13% para 57,88% na composição da dívida.

É alta, também, a parcela de títulos com correção prefixada, que somam R$ 204,84 bilhões, ou 22,40% do total. A seguir vêm, por ordem decrescente, R$ 125,41 bilhões (13,70%) atrelados a correções por índices de preços, R$ 32,82 bilhões (3,58%) corrigidos pelo câmbio e R$ 22,59 bilhões (2,47%) de títulos antigos com correção pela Taxa Referencial (TR). Paulo Valle enfatizou que o prazo médio da dívida aumentou de 27,1 meses, em junho, para 27,6 meses.

De acordo com o relatório, a dívida com vencimento nos próximos 12 meses soma R$ 404, 26 bilhões, ou 44,15% do total de títulos em poder do público; R$ 239,36 bilhões (26,14%) vencem entre um e dois anos. Os títulos restantes, no valor de R$ 272,05 bilhões vão vencer de agosto de 2007 em diante.

Ivan Gonçalves explicou que o BC interveio 17 vezes no mercado, no mês de julho, com vistas a administrar a liquidez de curtíssimo prazo das reservas bancárias. Em 11 delas, no início do mês, com volume financeiro médio de R$ 14,5 bilhões, tomou recursos a juros de 19,72% em operações compromissadas de um a cinco dias úteis; e nas demais intervenções, na segunda metade de julho, pagou taxa de 19,78% em operações menores, com volume médio de R$ 2,9 bilhões.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 23 de Março de 2017
Quarta, 22 de Março de 2017
21:53
Cassilândia
20:41
Loteria
Terça, 21 de Março de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)