Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

12/09/2007 14:29

Dinheiro de custas vai para estruturar Defensoria

Maristela Brunetto e Graciliano Rocha - Campo Grande News

A intenção dos deputados estaduais de conseguir dinheiro da chamada Tabela J, formada com recursos de custas e emolumentos, para a estruturação da Defensoria Pública deu certo. Foi a alternativa depois que o projeto de um tarifaço de 5% sobre serviços de cartórios teve forte reação na Assembléia Legislativa. Esta manhã, o juiz Dorival Pavan, ligado à presidência do Tribunal de Justiça, confirmou que a Tabela J pode destinar recursos para a Defensoria.

Através da Tabela, dinheiro era recolhido e repassado para um seleto grupo de entidades de classe de servidores graduados, como fiscais, juízes e promotor, e para a Caixa de Assistência dos Advogados, que ficava com a maior fatia do bolo. Esse repasse a entidades sem vínculo nenhum com o serviço público foi vetado pelo STF em junho, e somente em agosto foi suspenso o repasse. No último mês, as 11 entidades receberam juntas R$ 139,7 mil.

A extinção da destinação do recurso sinalizava para a redução dos preços praticados em custas e emolumentos da Justiça e serviços de cartórios, o que nem deve acabar ocorrendo. O juiz informou que não haverá mais incidência sobre alguns serviços, como certidões, autenticações e reconhecimento de firma. Esta alternativa foi requisitada ao TJ na semana passada, quando a Corte se comprometeu em avaliar o pedido e responder esta semana.

O magistrado conversou com deputados e depois lideranças da Assembléia se reuniram. A saída para assegurar o recurso à Defensoria será mudar o polêmico projeto inicial, que até foi aprovado em primeiro turno de votação. A idéia é substituir o artigo quarto, que traz os 5%, e substituir pela receita da Tabela J.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)