Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/04/2006 20:45

Deputado de MS gasta R$ 44 mil em combustível em 3 meses

Humberto Marques/Campo Grande News

A polêmica criada na Câmara dos Deputados acerca do pagamento de verbas indenizatórias aos parlamentares pode ganhar maiores proporções, após denuncia formalizada para apurar gastos de deputados com o funcionamento de seus escritórios no interior. O presidente da Casa, Aldo Rebelo (PC do B/SP) prometeu não se restringir ao caso do deputado Francisco Rodrigues (PFL/RR), que gastou R$ 60 mil entre janeiro e março com combustíveis e foi indenizado. O deputado roraimense admitiu à reportagem da Folha Online que, quando não consegue notas para ressarcir suas despesas, apresenta notas de gastos com combustíveis.

Regimentalmente, os deputados tem direito a receber R$ 15 mil mensais como verba indenizatória, para ressarcir despesas de manutenção de escritórios nos Estados. Em 2005, os gastos da Câmara chegaram a R$ 41 milhões penas no pagamento de combustíveis. “O uso e o destino desses recursos devem ser submetidos à apreciação da Mesa da Câmara. Há quem defenda que seja modificado e há quem defenda que os valores sejam incorporados aos salários”, adiantou Rebelo.

Os parlamentares de Mato Grosso do Sul não fogem à regra, e têm direito à indenização. De acordo com dados coletados no site da Câmara dos Deputados, quatro deputados tiveram, até abril, gastos superiores a R$ 41 mil – referentes a material de informática, custeio de escritórios de representação, hospedagem e outros. O “campeão” foi o deputado federal Geraldo Resende (PPS), que, nos quatro meses, gastou R$ 59,5 mil, sendo R$ 35,2 mil com combustíveis.

Em segundo lugar no período, está o petista João Grandão, com gastos de R$ 57,5 mil, dos quais R$ 25,6 mil foram usados em combustíveis. Vander Loubet (PT), utilizou R$ 49,3 mil, sendo R$ 11,6 mil com combustível. O também petista Antônio Carlos Biffi utilizou R$ 41,3 mil com combustíveis, sendo R$ 26,2 mil em combustíveis.

Quanto aos outros quatro deputados sul-mato-grossenses, os dados no site da Casa de Leis, até a manhã de hoje, eram relativos até o mês de março. Nesse grupo, Nelson Trad (PMDB) foi quem totalizou mais gastos: cerca de R$ 46 mil, utilizando R$ 17,9 mil para o custeio de combustíveis. Waldemir Moka (PMDB) justificou R$ 42,1 mil em gastos, sendo R$ 11,3 mil em combustível. O parlamentar que menos utilizou esses recursos foi Murilo Zauith (PFL), com R$ 20,5 mil até março (R$ 8,5 mil em combustíveis). Já o deputado Antônio Cruz (PP) apresentou R$ 44,7 mil em gastos nos três primeiros meses do ano, tudo relacionado ao pagamento de combustíveis.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)