Cassilândia, Sábado, 25 de Maio de 2019

Últimas Notícias

23/06/2005 14:15

Custos da pecuária estão acima da inflação no Estado

Os custos da pecuária em Mato Grosso do Sul vêm caminhando acima da inflação desde o ano passado com a alta do dólar, conforme o presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Gado de Mato Grosso do Sul), Laucídio Coelho Neto. No País, conforme pesquisa mensal de custos realizada pelo Cepea/Esalq-USP (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), aponta que de janeiro a abril o custo operacional na pecuária acumulou alta de 4,29% na média, enquanto em Mato Grosso do Sul esse índice passa de 6,23%.


Enquanto os custo aumentaram o preço da arroba do boi no Estado caiu 18,03%, passando de R$ 61,00 no fim do ano passado para R$ 50,00 neste mês, ficando acima da média nacional que, de janeiro a abril, caiu em média 8,87% no País. “Apesar do aumento no preço dos insumos provocado pela alta do dólar, os fornecedores mantiveram os preços em após a moeda americana ter recuado”, explica Laucídio, citando que no ano passado era possível comprar três rolos de arame com o valor equivalente de uma arroba de boi e hoje o poder de compra é de três arrobas para um rolo de arame.


Para os pesquisadores, o reajuste do salário mínimo em abril e a alta do sal mineral elevaram os custos no País, enquanto para Laucídio outro grande problema para a classe produtora está relacionado ao preço do óleo diesel, já que em Mato Grosso do Sul a alíquota de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre esse combustível é de 17%, enquanto nos Estados vizinhos é de 12%.


A pesquisa aponta que a alta nos custos nacionais em abril – de 3,68% – impactou o acumulado do ano. Conforme o Cepea, apesar de o reajuste do salário mínimo (15,4%) só incidir oficialmente sobre o trabalho de maio, no campo, muitos já anteciparam o repasse para abril. Com o reajuste, o peso da mão-de-obra nos custos saiu de 21% para 23%. Também pesou sobre os custos de abril, a alta do sal mineral, insumo cujo consumo cresce nos períodos de seca. Conforme o Cepea, o produto representa cerca de 14,5% dos custos totais.

Autor: Gilmar Hernandes
Fonte: Midiamaxnews


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 25 de Maio de 2019
Sexta, 24 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
07:20
Atenção motoristas e ciclistas
Quinta, 23 de Maio de 2019
22:00
Loterias
21:45
Loterias
21:42
Loterias
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)