Cassilândia, Sexta-feira, 24 de Maio de 2019

Últimas Notícias

27/04/2019 08:30

Corte de abono e jornada de 8 horas geram ameaça de greve na Educação

Campo Grande News

Reunião entre servidores administrativos da Educação estadual que atuam em Campo Grande, na tarde desta sexta-feira (26), resultou na aprovação de indicativo de greve por tempo indeterminado, desde que o governo mantenha a proposta de não conceder reajuste e, ainda, cortar o abono salarial de R$ 200. A deliberação foi tomada por cerca de 400 trabalhadores do Sintede (Sindicato dos Trabalhadores Administrativos da Educação) na sede da Fetems (Federação dos Trabalhadores na Educação de Mato Grosso do Sul).

Além de cobrarem um aumento salarial com base na inflação dos últimos 12 meses e a incorporação do abono salarial em seus vencimentos, os administrativos ainda pedem a manutenção da jornada de seis horas diárias para o setor –a partir de 1º de julho, o governo estadual deliberou que todos os servidores com jornada original de oito horas diárias e 40 semanais deverão retornar a esta carga de trabalho.

Wilds Ovando, presidente do Sintede, afirmou que os administrativos reclamam que “nos últimos quatro anos não tivemos reajuste satisfatório”, ao mesmo tempo em que vê os servidores “penalizados” com o aumento da jornada para oito horas e a retirada do abono. “Vamos entrar em greve por tempo indeterminado caso este cenário não mude”, declarou.

Presidente da Fetems, Jaime Teixeira afirma que os administrativos da Educação, bem como servidores da Saúde e da Segurança ameaçam a paralisação conjunta. “Todos juntos na luta para manter os nossos direitos adquiridos e contra a reforma da previdência“, emendou. Servidores da Educação prometem se reunir às 13h30 de 7 de maio, novamente na Fetems, para deliberar sobre a paralisação –caso não haja recuo do governo em suas propostas.

As medidas anunciadas pelo governo para as negociações salariais neste ano, balizadas nos efeitos da crise dos últimos anos, começaram a ser discutidas nesta semana com setores do funcionalismo. Algumas categorias se retiraram da mesa de negociações por discordarem das propostas. Na quinta-feira (25), representantes do funcionalismo seguiram para a Assembleia Legislativa, a fim de solicitar apoio dos deputados estaduais na negociação –na semana que vem, o Executivo estadual deve se posicionar sobre a manutenção do abono, que já deve ser cortado no pagamento de maio.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 24 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
07:20
Atenção motoristas e ciclistas
Quinta, 23 de Maio de 2019
22:00
Loterias
21:45
Loterias
21:42
Loterias
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)