Cassilândia, Segunda-feira, 26 de Junho de 2017

Últimas Notícias

29/06/2007 06:42

Construtor é condenado a 13 anos de prisão

TJGO

O construtor civil Narciso da Silva Peixoto, de 43 anos, foi condenado na terça-feira (26) pelo 1º Tribunal do Júri de Goiânia a 13 anos de reclusão por ter participado da morte de Giovanni Vitorino Pereira, que à época tinha 29 anos de idade. A pena aplicada ao réu, coincidentemente, é igual ao tempo que se passou desde que o crime foi praticado - 2 de abril de 1994. Ele cumprirá a pena em regime inicialmente fechado, na Penitenciária Odenir Guimarães, antigo Cepaigo. O juiz Jesseir Coelho de Alcântara determinou que Narciso permaneça em liberdade enquanto aguarda o trânsito em julgado da sentença, em razão de ter endereço conhecido e responder sempre aos chamados judiciais. Haviam sido denunciados ainda, pelo mesmo crime João Lúcio Gomes, Zaqueu Facina e José Facina. Os dois primeiros morreram e José teve o processo desmembrado.

Crime

De acordo com o Ministério Público (MP), uma semana antes do crime o réu contraiu uma dívida proveniente de gambira com Giovanni, que, ao cobrá-la, foi ameaçado de morte por Narciso, que se encontrava armado de uma escopeta. Na ocasião, o construtor foi seguido por policiais e encaminhado ao 20º Distrito Polícial, onde teve o revólver apreendido. Diante de tal circunstância o cunhado do réu, João Lúcio, comprometeu-se a pagar a dívida. No dia seguinte, Giovanni foi à casa de João Lúcio receber o dinheiro, e por não o ter encontrado, saiu nervoso chutando o carro e o portão da residência dele.

Segundo a denúncia, no dia do crime, Narciso, em parceria de Zaqueu, José e João, que, já não gostavam da vítima por rixas anteriores, resolveram eliminá-la. Decidiram que Zaqueu seria o executor e a arma a ser usada, um revólver do réu. Após terem procurado Giovanni em vários locais, os acusados o encontraram bebendo em um bar do Setor Santa Rita, quando Zaqueu, sem nada dizer, o surpreendeu com dois tiros. Ainda conforme os autos, o autor dos disparos se uniu aos demais comparsas que o aguardavam no carro, e foram à casa de Narciso participar de uma festa de aniversário.


Interrogatório


Ouvido em juízo, o réu negou que tivesse participado do homicídio. Ele disse que no momento do crime estava com os irmãos Facina e João, bebendo em um outro bar, no Bairro Goyá, e que Zaqueu saiu por um tempo para comprar cigarros. Narciso contou também que a vítima é quem lhe devia dinheiro pela venda de um veículo e Giovanni só tinha dado a "entrada" como forma de pagamento. (Sheila Cavalcante)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 26 de Junho de 2017
Domingo, 25 de Junho de 2017
15:50
Cassilândia
Sábado, 24 de Junho de 2017
23:07
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)