Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

20/08/2007 21:00

Collor decide se afastar do Senado por quatro meses

Marcos Chagas/ABr

Brasília - O senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) decidiu se afastar por quatro meses dos trabalhos do Senado. Segundo a sua assessoria de imprensa, o parlamentar pretende, no período, fazer palestras e promover encontros em todo o país para discutir a sua proposta de emenda à Constitução (PEC) que muda o regime de governo de presidencialista para parlamentarista.

Collor deve oficializar seu pedido de afastamento à Secretaria Geral da Mesa do Senado na semana que vem. No seu lugar, assume o suplente Euclydes Mello (PTB-AL), primo do senador. O prazo de afastamento, regimentalmente, pode ser prorrogado.

Se mantiver os quatro meses de licença, Collor só retornará ao Senado no próximo ano. Desde maio, a presença do parlamentar alagoano em plenário foi cada vez mais rara. A assessoria de imprensa de Collor diz que ele tem mantido uma agenda intensa pelo país falando sobre o parlamentarismo e, também, sobre meio ambiente. A PEC de sua autoria que instaura o regime parlamentarista de governo tramita na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), presidida pelo senador Marco Maciel (DEM-PE).

Em seis meses de exercício do mandato, descontados os 15 dias de recesso de julho, Fernando Collor de Mello fez sete pronunciamentos no plenário do Senado. Em 15 de março, o parlamentar quebrou o silêncio desde que mantinha desde o processo de impeachment, em 1992, e apresentou sua versão sobre o seu afastamento da Presidência da República, por decisão do Congresso Nacional. Em 5 de julho, o parlamentar foi à tribuna pela última vez discutir a situação do Mercosul.

O afastamento, se confirmado, acontecerá no momento em que corre no Conselho de Ética processo, além de dois pedidos de novos processos, de investigação sobre o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Renan foi líder da base governista de Collor, afastando-se dele após ser preterido na disputa pelo governo de Alagoas. O então presidente da República deu preferência a Geraldo Bulhões, que se elegeu.




Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)