Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

11/02/2008 06:51

Cassilândia:Um pouco da história da Associação Comercial

FUNDAÇÃO

A ACEC foi fundada no dia 22 de dezembro de 1975, em reunião no antigo Cine Alvorada (prédio na esquina da Sebastião Leal com a Domingos de Souza França). A reunião foi aberta por Paulo Mariano Fernandes da Silva, que convidou Manoel Afonso para presidi-la. Nelson Francisco de Oliveira foi o secretário.
Manoel falou da necessidade de se fundar a Associação Comercial, bem como da elaboração dos estatutos.
Josué Oliveira Borges, presidente da Associação Comercial de Paranaíba, explicou como foi feito quando da fundação da entidade naquela cidade.
Foi lido os Estatudos, elaborados por Manoel Afonso e João Juarenço Girotto, e indicada uma comissão para estuda-lo formada por Raul Rezende e Silva, José Oliveira Tenório, Ib Fabres de Queiroz, Manoel Afonso, Nelson Francisco de Oliveira, Pedro Moura, João Moura, Rosiro Barbosa Dias e Dario de Queiroz.

REUNIÃO PARA APROVAÇÃO DOS ESTATUTOS

A reunião foi realizada dia 19 de janeiro de 1976, nas dependências do Escritório Contacápil, do Dario e Nelsinho, com as presenças de João Juarenço Girotto, Raul Rezende e Silva, José Oliveira Tenório, Ib Fabres de Queiroz, Dario de Queiroz, Rosiro Barbosa Dias, João Batista de Moura, Pedro Moura e Nelson Francisco de Oliveira. Depois da discussão, foi aprovado por unanimidade. Édio Amin foi o responsável pela redação final do Estatuto.
A comissão ainda indicou 21 nomes, três para cada cargo, candidatos à diretoria da Associação, marcando a eleição para o dia 21 de fevereiro.

ELEIÇÃO

Manoel Afonso foi o presidente da mesa receptora de votos; Nelson Francisco de Oliveira, secretário e Pedro Moura, o 2º secretario. José Ancelmo dos Santos e Antonio Paulino de Castro, foram presidente e secretário, respectivamentes, da mesa apuradora. Compareceram 143 eleitores, sendo eleitos:
José de Oliveira Tenório – presidente
João da Costa e Silva – 1º vice-presidente
Conceição Barbosa Dias – 2º vice-presidente
João Albino Cardoso Filho – 1º secretário
Genildo Béu – 2º secretário
João Batista de Moura – 1º tesoureiro
Roberto Lopes de Oliveira – 2º tesoureiro.
João Juarenço Girotto foi convidado e aceitor ser o Orador Oficial; Manoel Afonso o procurador e Nelson Francisco de Oliveira, o contador da entidade.

POSSE

A diretoria provisória comandada por Manoel Afonso deu posse a diretoria definitiva, dia 15 de fevereiro de 1976, nas dependências do Cine Alvorada.
Foram convidados para a mesa principal: José Ribamar Araújo (juiz de Direito), Valdomiro Alves Gonçalves(deputado Federal), João Juarenço Girotto (presidente da Arena), Pio Chaves dos Santos (sub-gerente do Banco Real), Paulo Fernandes da Silva (comerciário), Antonio Teixeira de Lima (Venerável da Loja Maçônica Luz de Akhnaton), Dier de Freitas Queiroz(titular do 2º Oficio), Wilson Vieira (delegado de Polícia) e Waldir Alves Gonçalves (presidente do Sindicato Rural) . Usaram da palavra: Girotto, Valdomiro e Ribamar
A luta
Desde a primeira reunião da diretoria definitiva as dificuldades começaram a surgir. Sem dinheiro, José Oliveira Tenório passou a ser o responsável pelo pagamento do prédio para funcionar a Associação Comercia, que era de propriedade de da. Marcolina, l e João Costa e Silva pela remuneração da secretaria.
Na primeira reunião, também foi aprovado envio de ofício ao diretor das Centrais Elétricas do Estado de Mato Grosso (Cemat) pedindo informações sobre o possível prolongamento da rede de energia elétrica da Usina Cacheira Dourada(Goiás) até Cassilândia. Um ofício foi encaminhado para o diretor do INPS, sobre a possibilidade de um convênio com o hospital local ou com um médico da cidade, para atendimento da população.(Era a quinta reunião da Associação Comercial e a primeira da diretoria definitiva, no dia 13 de maio de 1976. Foi realizada no Escritório Contacap).
A Associação recebeu respostas dos seus ofícios. Um radiograma veio da Cemat falando sobre a energia de Cachoeira Alta e o INPS informou que o pedido tinha sido encaminhado para a regional de Três Lagoas.

A LUTA PARA DIVULGAR A ENTIDADE

Na reunião de 24 de maio de 1976, houve uma grande discussão. Depois do presidente informar que o titular do 1º Ofício, Édio Amin iria registrar, de graça, os Estatutos, o orador, João Juarenço Girotto disse que sentia necessidade de ser feita uma campanha de divulgação da entidade para que a cidade soubesse da sua existência, através de cartazes e slides no cinema local, podendo conseguir patrocínio junto ao comercio local.
Conceição Barbosa Dias foi contra, alegando que a Associação estaria promovendo a firma patrocinadora dos cartazes.
Depois de acalorados debates ficou decidido que nesta primeira campanha publicitária “para que não se crie um clima político entre os comerciantes e industriais, o que traria prejuízos para a filiação de associados”(segundo a ata), não haveria publicidade de nenhuma empresa.
Atendendo a um apelo do Antonio do Laticínio foi aprovado o envio de oficio a Secretaria de Segurança do Estado de Mato Grosso, solicitando melhoramento no policiamento para coibir roubos e furtos no comercio local.

AS PRIMEIRAS RECLAMAÇÕES DOS COMERCIANTES

A Associação Comercial, sempre foi a caixa de ressonância das reclamações dos seus associados. Ainda em 76 alguns exemplos:
1- Atendeu reclamação do sr. Marcolino, proprietário de A Construtora, reclamando da fiscalização do Instituto Nacional de Pesos e Medidas, que estava aplicando multas vultosas no comercio local.
2. A fiscalização que a 37ª Ciretran estava fazendo na cidade. Segundo os comerciantes o comercio estava sendo prejudicado pelo rigor do policiamento.

PRESIDENTE SE TORNA CANDIDATO A PREFEITO

O presidente José de Oliveira Tenório se candidatou a prefeito pelo MDB e pediu afastamento por 3 meses. Não se elegeu. Foi substituído no período por João da Costa e Silva. João Moura também se afastou para ser candidato a vereador. A Associação voltou a ter reuniões somente com o retorno do José de Oliveira em dezembro de 1976. Já tinha sede provisória na rua Antonio de Freitas Pedrosa.
Segundo a ata:
“Pelo sr. Presidente foi dito que tendo em vista que as despesas surgidas na associação estão sendo financiadas por alguns dos seus diretores, já que a entidade ainda não possui verbas”. As fotos tiradas da posse ainda estava com o fotógrafo e solicitava aos diretores presentes que fizessem um rateio para para as fotografias, o que foi feito, resolvendo o problema.
Participaram desta reunião: José Oliveira Tenório, João Costa e Silva, Roberto Lopes de OIiveira e João Juarenço Girotto.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)