Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

08/11/2007 13:32

Cassilândia: o que disseram os técnicos sobre a usina

O anteprojeto da Mini Central Hidrelétrica que deve ser instalada no Salto do Rio Aporé, foi apresentado hoje pela manhã na Câmara Municipal. Sérgio Oliskovicz da diretoria de sustentabilidade e Fenando Yanostrack da área de planejamento estratégico da Energest apresentaram o resultado do levantamento de viabilidade feito desde abril pela empresa.

Participaram da reunião, o prefeito em exercício Baltazar Soares Silva, os vereadores Ozélio Silva, Paulo Dalastra, Ênio Freitas Dias, Silvoney Veron, Dairson de Castro Paulino e Celino Araújo, além do promotor do meio-ambiente Fábio Ianni Goldfinger.

Na parte ambiental explicaram que já foram investidos cerca de R$ 300 mil em consultorias nas áreas ambiental e arqueológico. Adiantou que para não haver influência nos rios Cedro e Palmito já se decidiu diminuir o alcance do projeto. O alagamento, que deve atingir 109 hectares, não mais atingirá a ponte que liga MS a GO, mas sim, chegará abaixo do rio do Cedro. Deve aumentar o volume d'agua, apenas do rio que passa pela fazenda do Cleyton, onde existe uma ponte de madeira.

O volume de agua no salto em torno de 214 metros cúblicos, com média de 94, quando pronta a usina, deverá ter um volume na cachoeira de apenas 3,5 metros cúbicos, durante a seca. Mas, segundo os técnicos depende do entendimento do Ibama. Até disse que poderia ser feito um trabalho no salto, com pedras, para dar uma impressão de maior volume de água.

O projeto afeta 16 famílias, 26 propriedades e 56 pessoas, tanto de Cassilândia como de Aporé e de Itajá,sendo dos 109, apenas 10 hectares de supressão de vegetação.

O Balneário vai ser engolido pelas águas. Os técnicos disseram que a empresa poderá fazer outro, onde for indicado pela adminstração. Disse que não vão simplesmente indenizar e deixar o problema na mão do prefeito. Prometeu-se também asfaltamento para o Salto, manutenção dos prédios e maquinários (patrimonio histórico) da antiga usina e ainda uma passarela para visualizar o Salto.

A produção será de 20 a 22 megawatts, com média de 16,5. Para a construção, que deverá demorar 18 meses, serão utilizadas 116 pessoas, sendo 50 de Cassilândia e Aporé. Quando estiver pronta, a usina vai ter cerca de 10 funcionários, contando com o pessoal de limpeza.

O anteprojeto deve ficar pronto em janeiro e a audiência pública deve ser realizada em outubro ou novembro do ano que vem.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)