Cassilândia, Quarta-feira, 24 de Maio de 2017

Últimas Notícias

08/11/2007 13:32

Cassilândia: o que disseram os técnicos sobre a usina

O anteprojeto da Mini Central Hidrelétrica que deve ser instalada no Salto do Rio Aporé, foi apresentado hoje pela manhã na Câmara Municipal. Sérgio Oliskovicz da diretoria de sustentabilidade e Fenando Yanostrack da área de planejamento estratégico da Energest apresentaram o resultado do levantamento de viabilidade feito desde abril pela empresa.

Participaram da reunião, o prefeito em exercício Baltazar Soares Silva, os vereadores Ozélio Silva, Paulo Dalastra, Ênio Freitas Dias, Silvoney Veron, Dairson de Castro Paulino e Celino Araújo, além do promotor do meio-ambiente Fábio Ianni Goldfinger.

Na parte ambiental explicaram que já foram investidos cerca de R$ 300 mil em consultorias nas áreas ambiental e arqueológico. Adiantou que para não haver influência nos rios Cedro e Palmito já se decidiu diminuir o alcance do projeto. O alagamento, que deve atingir 109 hectares, não mais atingirá a ponte que liga MS a GO, mas sim, chegará abaixo do rio do Cedro. Deve aumentar o volume d'agua, apenas do rio que passa pela fazenda do Cleyton, onde existe uma ponte de madeira.

O volume de agua no salto em torno de 214 metros cúblicos, com média de 94, quando pronta a usina, deverá ter um volume na cachoeira de apenas 3,5 metros cúbicos, durante a seca. Mas, segundo os técnicos depende do entendimento do Ibama. Até disse que poderia ser feito um trabalho no salto, com pedras, para dar uma impressão de maior volume de água.

O projeto afeta 16 famílias, 26 propriedades e 56 pessoas, tanto de Cassilândia como de Aporé e de Itajá,sendo dos 109, apenas 10 hectares de supressão de vegetação.

O Balneário vai ser engolido pelas águas. Os técnicos disseram que a empresa poderá fazer outro, onde for indicado pela adminstração. Disse que não vão simplesmente indenizar e deixar o problema na mão do prefeito. Prometeu-se também asfaltamento para o Salto, manutenção dos prédios e maquinários (patrimonio histórico) da antiga usina e ainda uma passarela para visualizar o Salto.

A produção será de 20 a 22 megawatts, com média de 16,5. Para a construção, que deverá demorar 18 meses, serão utilizadas 116 pessoas, sendo 50 de Cassilândia e Aporé. Quando estiver pronta, a usina vai ter cerca de 10 funcionários, contando com o pessoal de limpeza.

O anteprojeto deve ficar pronto em janeiro e a audiência pública deve ser realizada em outubro ou novembro do ano que vem.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 23 de Maio de 2017
Segunda, 22 de Maio de 2017
21:25
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)