Cassilândia, Terça-feira, 29 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

24/10/2003 09:24

Cartão telefônico terá informações sobre hepatite

Irene Lôbo/ABr

A partir do próximo mês os usuários da Brasil Telecom encontrarão nos cartões telefônicos informações sobre as hepatites, doenças infecciosas que causam inflamação no fígado e podem matar. Serão mais de 6 milhões de cartões com as mensagens “Hepatite B tem vacina. Você só fica protegido com três doses da vacina. Ela não transmite hepatite e não altera a evolução da doença de quem já tem o vírus”.

Serão dois cartões com dados sobre a prevenção da hepatite B e dois com informações da hepatite C. Em relação à hepatite B, as pessoas vão ficar sabendo que ter outro tipo de hepatite, gripe ou HIV não impede a vacinação e que não é necessário fazer exames para se vacinar.

Para a hepatite C, há esclarecimentos sobre a transmissão sangüínea e o risco de agulhas e seringas no uso compartilhado de drogas injetáveis. Também alerta as pessoas que realizaram transfusões de sangue antes de 1993 para a necessidade de fazer o exame de hepatite C.

A prevenção da Hepatite B é feita com a aplicação de três doses da vacina. A primeira é administrada ao nascer, a segunda, ao final do primeiro mês de vida, e a terceira, aos seis meses. A vacina também é oferecida para pessoas na faixa etária de 1 a 19 anos, bem como para pessoas pertencentes a grupos de risco, tais como os imunodeprimidos, os profissionais da área de saúde e os profissionais do sexo, em qualquer faixa etária.

No Brasil, há cerca de 2 milhões de portadores crônicos da hepatite B e 3 milhões de hepatite C, a maioria sem saber que está com a doença. Essas 5 milhões de pessoas representam quase oito vezes mais o número de portadores de HIV.

Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam para a existência de 2 bilhões de infectados pelo tipo B, em todo o mundo, dos quais 325 milhões são casos crônicos.

Com relação à hepatite C, dados da OMS indicam cerca de 170 milhões de portadores, o equivalente à população brasileira. Para o organismo internacional, esta é a doença crônica infecciosa mais importante hoje no mundo.

Apesar de existir tratamento para hepatite crônica (B ou C), o vírus só é eliminado em metade dos casos. Por isso, difundir informação sobre como se prevenir é uma das principais formas de controlar a doença.

Hepatites – As hepatites são doenças infecciosas que levam à inflamação do fígado, podendo causar a morte. Ao contrário do que muita gente pensa, nem sempre a pessoa que está com hepatite apresenta sintomas como pele amarela, urina escura e fezes brancas. Em muitos casos, ela é “silenciosa”. Quando é diagnosticada, o fígado já está comprometido, dificultando a recuperação do paciente, levando-o ao óbito.

A distribuição da doença é mundial, sendo que a ocorrência dos diferentes tipos varia de região para região. De acordo com estimativas da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), o Brasil apresenta diferentes níveis de prevalência da doença, dependendo da região. Há evidências de alta prevalência na Amazônia, por exemplo, assim como nas regiões oeste do Paraná e Santa Catarina e no Espírito Santo.

No Brasil, no entanto, ainda não existem estudos capazes de estabelecer a real prevalência da hepatite C. Dados originários dos exames de triagem de doações de sangue na rede de hemocentros, porém, apontam para um percentual de positividade de 1,2%.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 29 de Setembro de 2020
11:00
Corrida/Nutrição/Fitness
Segunda, 28 de Setembro de 2020
10:08
Campo Grande
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)