Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

09/09/2014 12:03

Campanha para governo estadual em MS é a mais cara do país

Campo Grande News

A campanha para o governo estadual de Mato Grosso do Sul é proporcionalmente a mais cara do país. Com gastos de R$ 31 milhões, ela fica a frente de estados como Rio de Janeiro e Minas Gerais, assim como São Paulo, quando se faz a comparação dos gastos com o eleitorado local.

Estes dados são relativos a 2° parcial de prestação de contas dos candidatos ao governo estadual, que foram publicados pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Levantamento pela Folha de São Paulo contabilizou que, em média, os candidatos daqui gastam R$ 17 por voto.

Os três principais gastos são de Delcídio Amaral (PT) com R$ 13,07 milhões, seguido por Reinaldo Azambuja (PSDB) R$ 11, 14 milhões, depois vêm Nelsinho Trad (PMDB) que gastou R$ 6,78 milhões. Já Evander Vendramini (PP) teve despesas de R$ 25,9 mil, enquanto que Professor Monge (PSTU) somou apenas R$ 1.007,00. Sidney Melo (PSOL) não divulgou os gatos e arrecadação de campanha.

Ranking - Logo atrás de Mato Grosso do Sul, no "custo de voto" por pessoa aparecem Roraima com R$ 15,37 e Tocantins R$ 8,63, seguido por Paraíba R$ 8,36 e Distrito Federal com R$ 8,03.

Na outra ponta desta tabela está Piaui com custo médio de R$ 0,95, depois aparece Pará com R$ 0,80, Rio Grande do Sul que tem R$ 0,74 e a campanha mais modesta, que fica no Acre com custo de R$ 0,71 por eleitor. Nesta comparação, Mato Grosso do Sul gasta 24 vezes mais do que o estado do norte do país.

Doações - Apesar dos gastos elevados do Estado em comparação ao restante do país, na hora da arrecadação de recursos a situação é adversa, os seis candidatos arrecadaram R$ 18,5 milhões, enquanto que gastaram R$ 31 milhões, o que representa 71% a mais do que a arrecadaram, um déficit de R$ 12,5 milhões.

Nesta comparação, Reinaldo Azambuja é aquele que tem a maior diferença, já que arrecadou R$ 3,09 milhões, e gastou 11, 14 milhões. Delcídio conseguiu R$ 10,50 milhões de doações, e teve de despesa R$ 13,07 milhões. Já Nelsinho arrecadou R$ 4,89 (milhões) e gastou R$ 6,78 milhões.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)