Cassilândia, Domingo, 26 de Março de 2017

Últimas Notícias

15/02/2012 19:17

Câmara Municipal de Assunção pede revogação de cidadania de produtor de soja brasileiro

Alex Rodrigues, Agência Brasil

Brasília - A Junta Municipal de Assunção aprovou, na tarde de hoje (15), uma resolução declarando o produtor de soja brasileiro Tranquilo Favero “pessoa não grata” por “denegrir o povo paraguaio”. Os conselheiros municipais também aprovaram uma segunda resolução que autoriza o poder Legislativo Municipal enviar aos ministérios das Relações Exteriores e do Interior, bem como ao Departamento Nacional de Migração, um pedido para que seja revogada a cidadania paraguaia concedida ao fazendeiro.

Conhecido como “O Rei da Soja”, Favero é um dos maiores proprietários de terras do Paraguai, onde vive há mais de 40 anos. As declarações de Favero à imprensa brasileira repercutiram no país e, segundo a vice-presidenta do Partido do Movimento ao Socialismo (P-MAS), Rocío Casco, provocaram indignação entre lideranças políticas e sociais.

No Twitter, a vereadora Karina Rodrigués anunciou que ambas as resoluções foram aprovadas por unanimidade. Para o partido de esquerda, além de denegrir a figura da mulher, o brasileiro fez apologia à violência.

Segundo a IP Paraguay, agência de notícias pública paraguaia, o P-MAS já havia divulgado, ontem (14) um comunicado repudiando as expressões sexistas e os elogios que Favero fez à ditadura do ex-presidente Alfredo Stroessner (1954-1989).

Procurada, a assessoria de Favero disse que o empresário e seus advogados estão estudando o que fazer para reverter a situação, da qual ainda não foram oficialmente comunicados, tendo tomado conhecimento por meio da imprensa paraguaia. A assessoria disse que o fazendeiro não pretende conceder novas entrevistas e não comentou o teor das declarações que motivaram a decisão da junta municipal.

A decisão foi anunciada poucos dias após os carperos (sem-terra paraguaios) darem um ultimato ao governo do presidente Fernando Lugo. Eles querem uma solução para a questão das terras ocupadas há décadas por colonos brasileiros. \"As terras foram adquiridas ilegalmente e precisam ser restituídsa ao Estado\", disse à Agência Brasil, Federico Ayala, um dos líderes dos carperos.

Os conflitos por terra se intensificaram nos últimos meses, quando as ocupações e cercos à propriedades de brasileiros aumentaram. Sobretudo na cidade de Ñacunday, onde ficam as terras de Favero, que os sem-terra vêm ameaçando ocupar há semanas. Em 2008, uma propriedade dele no município de Capiibary, a cerca de 350 quilômetros ao nordeste de Assunção, chegou a ser ocupada por sem-terra.


Edição: Rivadavia Severo

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 26 de Março de 2017
Sábado, 25 de Março de 2017
21:10
Cassilândia
15:01
Curiosidade
10:00
Receita do dia
06:20
Loterias
06:18
Loterias
Sexta, 24 de Março de 2017
23:20
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)