Cassilândia, Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

Últimas Notícias

01/03/2006 16:34

Brasil presidirá grupo de ajuda a países pobres

O Brasil vai assumir a presidência rotativa de um grupo de 40 países que vão destinar recursos para financiar o desenvolvimento de países pobres. O projeto piloto, que inclui economias ricas como a França, Grã-Bretanha e Noruega, e nações como Camboja, Congo e Niger, foi formado durante uma conferência internacional de dois dias em Paris sobre novos mecanismos de ajuda financeira aos países pobres.

Durante o encontro, 13 países, incluindo o Brasil, também anunciaram que vão implementar em breve uma taxa sobre as passagens aéreas para financiar a compra de medicamentos contra a Aids, a malária e a tuberculose em países pobres. “Outros países tomarão decisões similares nos próximos meses”, afirmou o ministro francês das Relações Exteriores, Philippe Douste-Blazy. Na França, a taxa sobre passagens aéreas será cobrada a partir de julho próximo. O governo francês prevê arrecadar cerca de US$ 240 milhões por ano com o tributo.

No caso do Brasil, a taxa deverá totalizar US$ 12 milhões anuais. Genéricos brasileiros A proposta de destinar as quantias obtidas com a taxa, denominada “contribuição de solidariedade”, a uma central internacional para a compra de medicamentos é uma iniciativa de Brasil, França e Chile.

Para o chanceler Celso Amorim, esses recursos suplementares para a compra de remédios devem beneficiar os laboratórios brasileiros, que poderiam aumentar sua produção de medicamentos genéricos. “Isso é importante para os países mais pobres porque eles poderão dispor de medicamentos aos quais eles não têm hoje acesso, mas também para países de renda média, como o Brasil e a Índia, que têm laboratórios que podem fornecer esses remédios, desde que encontrem fontes de financiamento adequado”, disse o ministro.

O governo brasileiro também declarou durante o encontro que apóia a iniciativa da Grã-Bretanha de utilizar parte dos recursos em programas de vacinação de crianças em países pobres. Segundo o ministro Amorim, as modalidades de aplicação dessa iniciativa estão sendo estudadas pelo Ministério da Fazenda e serão anunciadas pelo presidente Lula durante sua visita à Grã-Bretanha, na próxima semana.

O grupo de 40 países que prometeram destinar recursos ao desenvolvimento e para a compra de remédios em países pobres - entre os quais os 13 que decidiram implementar em breve a taxa sobre passagens aéreas - inclui apenas oito nações ricas. Estados Unidos, Finlândia e Canadá, por exemplo, participaram da conferência em Paris apenas como “observadores”. “Só a contribuição da França terá um impacto importante na compra de medicamentos. A melhor maneira de persuadir os outros é pelo exemplo. Essa iniciativa exercerá uma contaminação positiva sobre outros países”, disse o ministro Amorim.

Para o chanceler, é melhor a via multilateral. “Mas se o exemplo em Paris encorajar iniciativas bilaterais positivas para os países mais pobres, também será ótimo”, disse ele em referência aos Estados Unidos, que adotam a política de firmar acordos bilaterais de cooperação. A central internacional para a compra de medicamentos deverá utilizar programas de instituições que já existem, como o ONUAids, por exemplo, para evitar gastos com novas burocracias.

Uma reunião de altos funcionários para aprofundar questões técnicas sobre como será efetuada a compra de medicamentos e a utilização de programas das Nações Unidas será realizada em maio no Brasil. Representantes de cerca de 100 países, dezenas de ONGs e várias organizações internacionais participaram da conferência em Paris sobre novas fontes para financiar o desenvolvimento.


Fonte: Folha Online

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 21 de Novembro de 2017
Segunda, 20 de Novembro de 2017
Domingo, 19 de Novembro de 2017
11:00
Mundo Fitness
Sábado, 18 de Novembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)