Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

04/04/2005 14:40

Brasil embarca boi vivo para o Líbano

Acrissul News

Em meados de março, 9 mil cabeças de gado saíram do porto de Rio Grande (RS) com objetivo de cruzar o Atlântico e desembarcar em Beirute, no Líbano. Apesar de a viagem estar acontecendo com todo conforto, em um navio preparado para transporte de animais vivos, dividido em baias para 40 bovinos, em sete diferentes andares, comida e água a vontade, o destino é o abate.

Tantas regalias são para que durante os 20 dias de viagem os animais não percam peso e estejam prontos para serem recebidos pelos frigoríficos do Oriente Médio.

A demanda por carne fresca dos consumidores locais e as rigorosas exigências religiosas cobradas pelos islâmicos está fazendo com que o Brasil amplie as negociações de animais vivos para abate no país de destino. Dados da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) indicam que o mercado internacional de animais vivos movimenta anualmente US$ 1 bilhão e que o Oriente Médio representa 35% dessa demanda.

A negociação feita na semana passada foi realizada pela trading Lizestok Importação e Exportação, que não está fornecendo detalhes sobre a negociação para a imprensa.

Fontes locais do Ministério da Agricultura, no entanto, disseram que além das 9 mil cabeças exportadas na semana passada, a idéia é que lotes entre 9 mil e 10 mil animais sejam enviados para o Líbano a cada 90 dias.

"Tudo indica que os embarques serão sistemáticos para o Líbano, que importa por ano US$ 350 milhões em animais vivos", diz a fonte.

Exportação de rebanho

O número de animais exportados está sendo considerado elevado e se aproxima do tamanho de rebanhos inteiros. Isso porque, o embarque das 9 mil cabeças, aliado aos 3.431 exportados no primeiro bimestre deste ano, se aproximam das vendas totais do País em todo ano passado.

Dados do Ministério da Agricultura indicam que em 2004, as exportações de animais vivos somou 15,5 mil cabeças, das quais 10,3 mil tiveram como destino o Líbano.

De acordo com Gerson Simão, gerente de relações internacionais da ABCZ, a exportação de animais vivos pode ser um novo mercado para o Brasil, que já é o atual líder nas exportações de carne bovina in natura e tem todas as condições para crescer no mercado de animais em pé.

"Além de ser bom para o Brasil, que abre uma nova porta para as exportações é bom também para os pecuaristas, que conseguem receber um valor maior pelo animal exportado do que se vendesse direto para os frigoríficos nacionais", diz Simão.

O executivo lembra, no entanto, que o que limita um crescimento mais acentuado desse tipo de exportação é a falta de know-how das empresas de transporte. Além disso, o Brasil está ocupando uma lacuna deixada pela Austrália, que domina 95% do mercado internacional de animais vivos e que precisou reduzir seu rebanho por problemas climáticos que enfrentou.

Mesmo com os entraves, as perspectivas são positivas.

Nos próximos dias, o Ministério da Agricultura irá receber uma missão das Filipinas que pretende viabilizar a importação de animais vivos. A missão das filipina deve chegar ao Brasil ainda esta semana, segundo o diretor do Departamento de Assuntos Sanitários e Fitossanitários da Secretaria de Relações Internacionais do Agrone-gócio do ministério, Odilson Luiz Ribeiro e Silva.

Fonte: Gazeta Mercantil - SP


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)