Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

08/09/2006 11:45

Bolivianos fecham a fronteira na região de Corumbá

Marcelo Fernandes, do Corumbá online


O fechamento da fronteira da Bolívia com o Brasil, no distrito de Arroyo Concépcion, na divisa com Corumbá, teve início às 09 horas de hoje, 08 de setembro, é um movimento de apoio ao “Paro Cívico” de quatro estados do país, realizado nesta sexta-feira.

A presidente do Comitê Cívico Feminino de Arroyo Concépcion, Esperanza Padilha, explicou ao Corumbá On Line que a interdição do tráfego de veículos é uma resposta às atitudes do presidente Evo Morales que age de forma diferente do “discurso de quando foi eleito”, destacou. Ela afirmou que como a província de German Busch integra o departamento de Santa Cruz, os moradores apóiam as reivindicações do protesto.

Uma fita de trânsito, esticada de um lado para outro da pequena ponte que liga os dois países, juntamente com pedras e galhos de árvores impedem a circulação de veículos. Carros brasileiros que estão em território boliviano estão autorizados a sair até 11 horas, depois não haverá mais tráfego. O bloqueio seguirá até a meia-noite de hoje. O comércio das cidades da província está fechado. Somente a feira livre de eletro-eletrônicos e artesanato funciona em Puerto Quijarro.

A paralisação - Quatro estados bolivianos – que lá são chamados de departamentos – iniciaram a zero hora de hoje, 08 de setembro, uma paralisação geral – “Paro Cívico” – de 24 horas. A mobilização acontece nos estados mais ricos do país: Santa Cruz; Tarija; Beni e Pando.

Com apoio dos respectivos governadores, representantes cívicos protestam contra as regras de votação da Assembléia Constituinte, instaurada em agosto. Eles exigem o “cumprimento pleno” da Constituição Política do Estado (CPE); e da Lei Especial que convocou a Constituinte e pedem que os integrantes do Partido do Movimento Ao Socialismo (MAS) – do presidente Evo Morales – revertam a decisão que permitiu à Assembléia aprovar matérias pela maioria simples dos votos (128 votos) e não por dois terços dos votos totais (170), como se previa anteriormente.

O temor é que com a maioria absoluta (50% mais um dos votos), o MAS e o presidente Morales ganhem poderes para redigir a nova Constituição de acordo com as conveniências pessoais, priorizando interesses de grupos aliados em detrimento dos demais.

O protesto, integrado por grupos de oposição e produtores de gás, petróleo e madeira e funcionários dos setores bancário, saúde e transportes, ainda tem a intenção de denunciar à Comunidade Internacional a conduta “totalitária do Governo Nacional” e criar uma aliança nacional formada por governadores; parlamentares; constituintes; prefeitos; vereadores; comitês cívicos e os mais variados segmentos sociais em defesa da “democracia e do Estado de direto”.

Motor econômico - A mobilização paralisou a economia dos quatro estados, suspendendo importações e exportações. O Departamento de Santa Cruz é considerado “motor econômico” da Bolívia. Cerca de 40% das exportações do país saem de Santa Cruz, movimentando, segundo a Câmara de Exportadores (Cadex) US$ 800 milhões por ano. A agroindústria e os produtos ligados ao setor de Energia são os principais geradores de divisas.

A assembléia, instalada em 06 de agosto, é integrada por 255 constituintes, dos quais 137 pertencem ao MAS. Os constituintes têm de seis a 12 meses para mudar a atual Constituição boliviana. Com informações do jornal El Deber

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)