Cassilândia, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

Últimas Notícias

11/07/2019 14:30

Assembléia Legislativa aprova alteração no Estatuto dos Trabalhadores Educação

Heloíse Gimenes e Fernanda Kintschner - Assembleia Legislativa
Professores lotaram as dependências da Assembleia Legislativa na manhã desta quinta-feira. (Foto: site da Assembleia Legislativa de MS - Foto: Luciana Nassar)Professores lotaram as dependências da Assembleia Legislativa na manhã desta quinta-feira. (Foto: site da Assembleia Legislativa de MS - Foto: Luciana Nassar)

Na Ordem do Dia desta quinta-feira (11), os deputados estaduais aprovaram cinco projetos e arquivaram uma proposição. O destaque foi o Projeto de Lei Complementar 9/2019, de autoria do Poder Executivo, que altera o Estatuto dos Profissionais da Educação Básica do Estado (Lei Complementar 87/2000). Em segunda votação, a proposta recebeu aprovação da maioria dos deputados.

Capitão Contar (PSL), Antônio Vaz (PRB), Marçal Filho (PSDB), Pedro Kemp (PT), Lucas de Lima (Solidariedade), Professor Rinaldo (PSDB) e Onevan de Matos (PSDB) votaram contra a tramitação do projeto. “Consideramos o projeto ilegal, já que faz diferenciação entre o concursado e o comissionado que irão executar as mesmas funções. Vai ter que ser questionado na Justiça. Esse projeto afeta vidas”, justificou Kemp, em aparte.

O projeto altera a forma de atribuição da função docente, em caráter temporário, aos profissionais da Educação para que seja apenas por intermédio de convocação, mediante submissão prévia a processo seletivo com critérios objetivos, o qual promoverá o banco de reserva. As demais modificações se referem à estrutura administrativa e funcional, como horas atividades, remuneração, férias e incentivo financeiro. Confira o texto e as emendas incorporadas na íntegra clicando aqui.

Também em segunda votação foram aprovados quatro projetos, também por maioria de votos. O Projeto de Lei 48/2019, de Antônio Vaz, autoriza o Poder Executivo a criar um acesso no portal eletrônico da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) para atendimento de ocorrências envolvendo animais. O deputado ocupou a tribuna para defender sua proposta e, de antemão, agradecer os votos favoráveis ao projeto. “É uma proposta que não vai onerar o governo e vai impactar positivamente nessa questão da Saúde Pública”, afirmou.

O 70/2019 revoga a Lei 5.160, que autorizou doação de imóvel para beneficiários de Programa de Habitação de Interesse Social em Campo Grande. O 99/2019 altera a redação de dispositivos da Lei 3.953, que dispõe sobre o combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes por pessoas jurídicas titulares de benefícios ou de incentivos fiscais, financeiros-fiscais de Mato Grosso do Sul. E o Projeto de Lei 83/2019 modifica a Lei 1.810, que dispõe sobre os tributos de competência do Estado. A única abstenção na votação dessa matéria foi a do deputado Capitão Contar (PSL), que alegou não ter recebido o projeto para análise prévia antes da Ordem do Dia.

Com 13 votos contrários foi arquivado o Projeto de Lei 150/2019, do deputado Marçal Filho (PSDB), que obriga as pessoas jurídicas de direito privado e as empresas prestadoras de serviços públicos, que atuam no Estado, a informarem, mensalmente, nos boletos de cobrança, sobre a existência de débitos do consumidor. Na tribuna, o parlamentar disse que a proposta protege os consumidores. “Faria com que eles ficassem municiados com as exatas informações sobre seus débitos, de modo a facilitar o acompanhamento de seu orçamento”, disse. Apesar da defesa, o projeto foi rejeitado por maioria.

Assembléia Legislativa aprova alteração no Estatuto dos Trabalhadores Educação
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 14 de Outubro de 2019
09:00
Santo do Dia
Domingo, 13 de Outubro de 2019
09:00
Santo do Dia
Sábado, 12 de Outubro de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)