Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

16/11/2011 09:52

Artigo: Satisfação de professora

Terezinha Tagliaferro, de Malta

Se voce é, ou foi professora, como eu, conhece os sentimentos que nos une aos nossos alunos, principalmente com os de classe primaria.Nos passamos muitas horas diarias com eles e isto é inevitavel. Por incrivel que pareça, nos recordamos melhor daqueles que nos deram mais trabalho.

Uma vez, na época de Festas Juninas, eu pedi ao sr. Joaquim de vir marcar a quadrilha com as crianças.Ele ja era de idade e ficava todo feliz quando era convidado pra essa finalidade, pois se sentia util.O Sr. Joaquim era aquele tipo que nos normalmente chamamos de “um sr. de cor”. Quando estava perto da hora marcada pra ele chegar eu disse ao meu aluno Carlinhos pra dar uma olhada no jardim se tinha um sr. de cor la sentado.Ele foi, logo depois, ele voltou e me disse: “Tia, esqueci de perguntar de que cor ele é.”

Pois é, se for escrever tudo o que eles aprontavam, uma ano nao seria suficiente.

Porém hoje, quero lhes contar do Armando e do Celso.Eram dois irmaos.Vieram do sitio e os pais alugaram uma casinha na periferia da vila, onde ficava a nossa escola.O Celso ficou na minha classe, de quarto ano, enquanto o Armando vinha no curso de adultos do SESI. No mesmo prédio funcionava a Escola Paroquial durante o dia eo SESI a noite e eu era professora nos dois cursos e como estava sempre por ali encontrava sempre os dois.Eles eram muito timidos, mas gostavam de falar comigo.O Celso tinha idade para o quarto ano, mas o Armando, por falta de escola no sitio, estava bem atrasado, por esse motivo entrou no curso de adultos.Os dois tinham aparencia envelhecida, pois o trabalho de roça judia um pouco da pessoa, e também, por qualquer outro problema de saude, ja haviam perdido a metade dos dentes.Penso que , era justamente por estes motivos que eles se comportavam timidamente.

Durante o recreio ou apos as aulas, eles sempre me contavam a luta pela sobrevivencia.Eram trabalhadores e gente boa, se notava.

Por nao encontrarem trabalho logo de inicio, o pai comprou 3 carrinhos de pipoca.O pai saia com um, outro para o filho mais velho e o terceiro era do Armando, que estacionava logo no portao da escola,tanto de manha como a tarde.Foi com ele que aprendi a fazer um molho de pimenta delicioso.Ele sempre tinha um vidro no carrinho pra quem gostasse de pipoca apimentada, nao muito forte.

Assim fui acompanhando a vida deles, sempre desejando que eles superassem todas as dificuldades e que poderiam ter um futuro de maior conforto

Passaram-se os anos, por varios motivos me ausentei da cidade por alguns anos e quando retornei, um dia entrando num banco, escuto falar atras de mim: Oi, Tia!.Logo pensei: sobrinhos nao tenho, deve ser algum ex-aluno.Quando me giro e vejo, mal conheci, mas era o Armando.Voces nao imaginam a minha felicidade.Ele era funcionario do banco, havia arrumado os dentes, estava muito bem vestido.Muita coisa havia mudado para melhor.O que me deixou mais feliz foi que a essencia, o bom coraçao que ele possuia continuava o mesmo.Era como encontrar um filho porque eles fazem parte da vida da gente.

E ai, eu fico refletindo: Pra ajudar uma pessoa nao precisa ser rico,basta ser gentil, demosntrar interesse por aqueles que estao ao nosso lado, procurando se util naquilo que nos é possivel.Compreensao é um ingrediente indipensavel.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)