Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

07/11/2008 13:54

Alimentos voltam a subir, depois de dois meses em queda

Agência Brasil

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de outubro, divulgado hoje (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ficou em 0,45%, após quatro meses em queda. O resultado é 0,19 ponto percentual superior à taxa de setembro (0,26%). Em outubro de 2007, o índice havia sido de 0,30%.

Foram comparados os preços coletados entre os dias 30 de setembro e 29 de outubro com os preços de 28 de agosto a 29 de setembro. Em 2008, o IPCA acumula alta de 5,23%, contra os 3,30% registrados no mesmo período de 2007 (3,30%). Nos últimos 12 meses, o acumulado é de 6,41%, também acima dos 6,25% relativos aos 12 meses imediatamente anteriores.

Os preços dos alimentos voltaram a subir em outubro, após dois meses em queda (-0,18% em agosto e -0,27% em setembro), com alta de 0,69%. Com o resultado de outubro, os produtos alimentícios acumulam elevação de 10,04% no ano, acima do índice referente a igual período de 2007 (7,76%).

O feijão foi o produto que mais sofreu alta de preços (5,66%) – o feijão preto, por exemplo, ficou 7,74% mais caro. Já a carne apresentou alta de 3,61% e foi o item com a maior contribuição individual no mês (0,08 ponto percentual).

Dentre os alimentos que apresentaram redução de preço em outubro, destacam-se cebola (-15,19%), cenoura (-14,94%), ovos (-4,12%), óleo de soja (-3,38%) e farinha de trigo (-2,84%). Entretanto, no acumulado de 2008, todos registram taxas positivas.

Todas as regiões pesquisadas mostraram alta nos preços dos alimentos de setembro para outubro, enquanto, de agosto para setembro, quase todas, exceto Porto Alegre, haviam apresentado queda. Em Goiânia (1,23%) e Fortaleza (1,19%) foram observadas as maiores taxas no grupo e Salvador (0,20%) ficou com a menor variação.

No grupo transporte (de 0,39% para 0,02%), enquanto em setembro o preço do litro da gasolina havia subido 0,69%, em outubro houve pequena deflação de 0,18%. O álcool, por sua vez, apresentou alta de 1,08%, um pouco menos intensa do que no mês anterior (1,20%).

Regionalmente, os maiores resultados foram registrados em Brasília (0,60%), Recife (0,59%) e Goiânia (0,58%). O menor índice foi o de Belo Horizonte (0,18%).

Calculado pelo IBGE desde 1980, o IPCA se refere às famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos e abrange nove regiões metropolitanas do país, além do município de Goiânia e de Brasília.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)