Cassilândia, Sexta-feira, 24 de Março de 2017

Últimas Notícias

23/04/2009 16:32

Alcides Silva: Língua portuguesa, inculta e bela!

Alcides Silva

Bem-querido e malquerido

Que razão existe para o radical querido estar aglutinado ao mal e separado do bem?
Se o bem-querido é benquisto, por que esta última palavra não é escrita separadamente? Em benquerença e malquerença não há separação dos prefixos. Por quê?
Novamente o assunto é a hifenização, isto é, aquele risquinho que parece sem importância, mas deixa a gente em dúvida e com severas dores de cabeça. Se escrevo pré-nupcial (o que acontece antes do casamento) com hífen, por que tenho que grafar prenunciar (o que é anunciado antecipadamente) sem aquele bendito sinal? Pré-alegar é alegar antes uma preliminar e tem hífen, qual a razão de preâmbulo, que significa a parte preliminar, ou o caminhar antes, ser escrito numa palavra só? Teria razão eu escrever microempresário e ser obrigado a grafar micro-habitat? E qual a razão de subumano ser emendado e sub-remunerado estar separado? Se em teleducação houve a fusão da vogal, o mesmo fenômeno não deveria ocorrer em microondas? Por quê microônibus e auto-ônibus? Idem quanto a auto-escola e autoposto, super-homem e superestima, co-autor e coadjuvante etecétera e tal.
Se fosse buscar os aparentes contrastes de palavras semelhantes ou cognatas com hífen e sem ele, o espaço da coluna seria inteiramente gasto sem qualquer conclusão.
Afinal, que palavra leva hífen e qual admite fusão de vogais ou conserva ambas?
Dizem que quando escrevo santafessulense ou matogrossense sem hífen, estou maculando o bom português. Querem que eu me defina, descomplicando, já que essa tem sido a linha da coluna.
Mas não dá. O hífen até parece o travesseiro entre dois ex-amantes: intransponível, inarredável, e outros muitos in semelhantes.
O hífen não é um fato linguístico, mas uma convenção e que a ortografia, isto é, a maneira como se escrevem corretamente as palavras de uma língua, não é gramática. Aliás, como filosofa o professor Marcos Bagno, “a ortografia de uma língua, o modo de escrever, não faz parte da gramática da língua”. Erro de ortografia, completa ele, “não é erro de português”. Isso porém não resolve a dúvida que o título acima sugere.
Não há como descomplicar e nem como resumir, aqui, as normas que regem a hifenização. A recente reforma ortográfica dificultou ainda o aprendizado Vai, porém, uma orientação geral. Regra básica: sempre se usa o hífen diante de h: anti-higiênico, super-homem.
Outros casos recolhidos em Guia Prático da Nova Ortografia, de Douglas Tufano:
1. Prefixo terminado em vogal: Sem hífen diante de vogal diferente: autoescola, antiaéreo. Sem hífen diante de consoante diferente de r e s: anteprojeto, semicírculo. Sem hífen diante de r e s. Dobram-se essas letras: antirracismo, antissocial, ultrassom. om hífen diante de mesma vogal: contra-ataque, micro-ondas.
2. Prefixo terminado em consoante: com hífen diante de mesma consoante: inter-regional, sub-bibliotecário; sem hífen diante de consoante diferente: intermunicipal, supersônico; Sem hífen diante de vogal: interestadual, superinteressante.
3. Com o prefixo sub, usa-se o hífen também diante de palavra iniciada por r sub-região, sub-raça etc. Palavras iniciadas por h perdem essa letra e juntam-se sem hífen: subumano, subumanidade.
4. Com os prefixos circum e pan, usa-se o hífen diante de palavra iniciada por m, n e vogal: circum-navegação, pan-americano etc.
5. O prefixo co aglutina-se em geral com o segundo elemento, mesmo quando este se inicia por o: coobrigação, coordenar, cooperação, cooptar, coocupante etc.
6. Com o prefixo vice, usa-se sempre o hífen: vice-rei, vice-almirante etc.
7. Não se deve usar o hífen em certas palavras que perderam a noção de composição, como girassol, madressilva, mandachuva, pontapé, paraquedas, paraquedista etc. E aí entra minha opção por santafessulense e matogrossense.
8. Com os prefixos ex, sem, além, aquém, recém, pós, pré, pró, usa-se sempre o hífen: ex-aluno, sem-terra, além-mar, aquém-mar, recém-casado, pós-graduação, pré-vestibular, pró-europeu.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 24 de Março de 2017
Quinta, 23 de Março de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 22 de Março de 2017
21:53
Cassilândia
20:41
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)