Cassilândia, Segunda-feira, 27 de Março de 2017

Últimas Notícias

11/08/2011 18:07

Alcides Silva: Língua Portuguesa, inculta e bela!

Alcides Silva

Eco

Comentando recentemente sobre a figura de linguagem ‘aliteração’, citei o “eco” como um vício de linguagem. Vindo do latim echos, us, no vernáculo eco é a repetição de um som ou de uma palavra; é o ruído, o rumor, o brado, o grito, a repetição e, também, o bom acolhimento, a fama, a notícia.
Em gramática, é a sucessão de palavras com mesmo final sonoro, constituindo, às vezes, dissonância desagradável, e, em outras, excepcionalmente, recurso estético.
Quando o eco não passa de simples rima na prosa é um vício de linguagem, deve ser evitado: Finalmente, o valente tenente, corajosamente, prendeu o servente. - O desbocado acusado foi interrogado pelo delegado.
Nos versos de Cecília Meireles, a repetição do mesmo som cria uma consonância harmônica e musical nos versos, e é um recurso estilístico:
“A ponte aponta / e se desaponta. / A tontinha tenta / limpar a tinta, / ponto por ponto / e pinta por pinta...”
Isso é uma figura de linguagem chamada de aliteração.
“Que um fraco rei faz fraca a forte gente” (Camões),
A diferença entre vício e figura é que o primeiro é um defeito e o segundo, um efeito da linguagem.
Na Grécia antiga, ‘nymphe’ (= ninfa) era a noiva coberta de véus, e, às vezes, a mulher jovem e bela; na mitologia greco-romana, a divindade dos rios, dos bosques, das fontes e dos campos; na língua portuguesa, é a mulher jovem e esbelta; em anatomia humana, cada um dos pequenos lábios da vulva; em zoologia, um dos estágios da larva, naquele em que parece estar envolvida em véus, antes de se tornar inseto adulto.
Na Grécia e em Roma, os deuses-lares eram tantos que quando se sentia algum efeito inexplicável, algum medo sem razão aparente, alguma angústia sem nome, atribuía-se isso aos “deuses desconhecidos”. Povos politeístas, para eles todo o inexplicável era deus. Aliás, deuses e demônios naqueles tempos eram conceitos que se confundiam, vez que ambos significavam espíritos sobrenaturais. Os demônios eram considerados uma classe intermediária entre o ser mortal e a entidade divina. Atuavam, na crendice primitiva, através das ninfas – divindades femininas, mais próximas e mais acessíveis. Naquelas épocas a mulher era considerada um ser frágil e inferior.
Uma dessas ninfas foi Eco, da qual existem muitas lendas. O poeta Ovídio conta, nas ‘Metamorfoses’ (poema que traça a história lendária da humanidade, desde a criação do mundo), que, alcoviteira, Eco ofendeu Harra, favorecendo os amores de Zeus. Como castigo, foi privada da fala e condenada a não poder repetir senão a última sílaba das palavras. Numa outra versão, Eco repudiou o amor de Pã e este, para se vingar, instigou a ira dos pastores contra ela, que acabou apedrejada e despedaçada. Seu corpo foi enterrado, mas sua voz ficou vagando. Uma outra variante da lenda, diz que Eco amou Narciso, que se preocupava mais com sua própria beleza do que com o resto das coisas, e, sem ser correspondida; morreu de tristeza, transformando-se num rochedo que refletia os últimos sons da fala humana.
A isso passou-se a chamar de eco.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 27 de Março de 2017
Domingo, 26 de Março de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)